14 de junho – Dia Mundial do Doador de Sangue

Por Cecília Galvão em 14 de junho de 2017.

O Dia Mundial do Doador de Sangue foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano de 2004, com o intuito de homenagear e agradecer aos doadores voluntários e conscientizar os não-doadores sobre a importância desse ato.

Comemorado no dia 14 de junho, a data foi escolhida em homenagem a Karl Landsteiner, imunologista austríaco nascido neste dia. Foi ele quem descobriu o fator Rh e como identificar as diferenças existentes entre os diversos tipos sanguíneos.

Campanhas para impactar potenciais doadores de sangue

Nesse dia, é apresentado a cada ano uma campanha diferente para conscientização da população com focos em diferentes tipos de demanda de doação. Em 2014, o tema da campanha tinha como foco a maternidade, com o Slogan “Doe sangue para as que dão vida”. Já em 2016 a campanha teve como Slogan “O sangue nos une. Compartilhe vida, doe Sangue” que ressaltava a solidariedade, criando um vínculo entre doador e paciente e incentivava a doação voluntária.

O dia 14 de junho é uma possibilidade para enfatizar a importância da doação voluntária e a necessidade de doadores regulares, para garantir o recebimento de sangue seguro para todos que precisam de transfusões. No Brasil, também se comemora o dia nacional do doador de sangue em 25 de novembro, que é outra oportunidade para realizar campanhas de conscientização e captar novos doadores.

Aumento de doadores voluntários: uma meta da OMS

No Brasil, em 2016, o Congresso Nacional aprovou a Lei 13.289/2016, que confere o Selo de Empresa Solidária com a Vida às empresas que criam programas de esclarecimento e incentivo à doação de sangue e de medula óssea. Essa lei tem o intuito de adquirir doadores regulares, já que no Brasil a demanda é muito grande.

Segundo um documento da OMS, nos países de baixa e média renda, onde vivem 82% da população mundial, 43% das doações feitas por novos doadores são provenientes de doadores pagos ou de familiares de pacientes que o fazem como reposição. A Meta da OMS é que até 2020 os doadores de sangue necessários para suprir a demanda de cada país sejam 100% voluntários.

Pré-requisitos para ser um doador voluntário:

  1. Ter entre 16 e 69 anos – os menores de 18 anos precisam ter em mãos um formulário de autorização preenchido e assinado por um responsável, já as pessoas acima de 60 anos precisam ter feito sua primeira doação antes dos 60 para poder continuar doando;
  2. Pesar no mínimo 50 kg;
  3. Ter dormido bem e no mínimo 6 horas antes da realização da doação;
  4. Estar alimentado, não tendo ingerido alimentos gordurosas nas quatro horas anteriores a doação;
  5. Apresentar documento original com foto;
  6. Em caso de resfriado, esperar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas para doar o sangue;
  7. Não ter ingerido bebida alcóolica nas últimas 12 horas;
  8. Não ter feito nenhuma tatuagem, piercing ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses;
  9. Gestantes não podem realizar a doação de sangue e lactantes apenas podem realiza-la após 90 dias do parto normal ou 180 dias da cesariana;
  10. Respeitar os intervalos para doação: homens devem aguardar 60 dias para realizar nova doação, mulheres devem aguardar 90 dias.

Outras informações e pré-requisitos para ser um doador podem ser consultadas no site da Pró-Sangue de São Paulo – na área intitulada Hemocentros do Brasil.

Você sabia que uma única doação de sangue pode salvar até 4 vidas?

O procedimento é simples, rápido e indolor. Pratique esse ato solidário!

MedPlus é um software de gestão médica criado para atender a todas as esferas da saúde e acompanhar os avanços tecnológicos no segmento da medicina. Confira aqui 5 tendências desse segmento e conte sempre com a gente para se manter bem informado.

Cecília Galvão

Líder de atendimento
Atua no atendimento da MedPlus há quase 2 anos e possui experiência nas áreas de atendimento ao cliente, suporte técnico, implantação e sucesso do cliente.