Abrir seu próprio consultório – Passo a passo

Por Thais Geron em 03 de maio de 2017.

O sonho de todo médico, depois de anos de faculdade, estude, escolha de residência é conseguir atuar em sua profissão de forma plena. O mercado está sempre aberto a uma gama de oportunidades de atuação, porém o sonho de abrir seu próprio consultório está presente na vida de muitos.

Antes de dar esse passo tão importante é preciso avaliar muito bem todos os custos e necessidades para que você não abra as portas e tenha que fechar poucos meses depois, não é mesmo?

Existem alguns custos fixos que você terá e isso precisará estar na ponta do lápis. Por exemplo, o custo do aluguel do espaço (caso o imóvel não seja seu), contas fixas, taxas de regularização, impostos, emissão de nota, folha de funcionários, itens básicos para atendimento, equipamentos e mais uma porção de outros pontos que precisaram ser levantados.

A MedPlus sabe muito bem que ter seu próprio espaço de trabalho é um passo extremamente importante para você, profissional da saúde. Então, queremos participar desse momento ao seu lado, pois temos a certeza de que com a nossa ajuda, tudo ficará mais fácil.

Montamos, exclusivamente, para nossos leitores um passo a passo simples para abrir seu próprio consultório e com isso, aumentar suas chances de ter sucesso.

Acompanhe conosco!

Parte 1 – Fazendo o planejamento

Assim como em qualquer modelo de negócio, você precisará fazer um planejamento completo para que seja possível ter uma visão geral sobre as suas necessidades e custos. Acredite, esse planejamento poderá fazer com que você economize muito dinheiro na abertura de seu consultório.

Nessa primeira etapa você já possui alguns passos importantes:

Passo 1 – Público alvo

Para que tudo funcione perfeitamente e você consiga atender toda e qualquer necessidade de seus pacientes, você precisa definir quem é seu público alvo.

Para médicos, isso fica um pouco mais fácil, afinal não tem como atender pacientes que não sejam de sua especialidade, não é mesmo? No entanto, avalie:

  • Qual o poder monetário de seus pacientes?
  • Farei parceria com outras especialidades ou focarei apenas na minha?
  • Qual meu objetivo de atendimento?

Com essas perguntas, você já passará a ganhar um norte e entender qual o perfil de atendimento deve prestar. Obviamente, talvez algumas questões variem de especialidade para especialidade ou então, quando você for avaliar se trabalhará com convênios médicos ou apenas com a modalidade particular.

Nesse ponto, definir o público alvo é necessário até mesmo para definir o valor da consulta.

Passo 2 – Localização perfeito

Com seu público definido, é o momento de ir em busca do local ideal. Às vezes, você até tem algum imóvel que poderia montar seu consultório, no entanto a dificuldade de chegar com transporte público é tão alta que acaba inviabilizando o seu projeto.

Então, talvez essa localização dependa muito do público alvo que for atender, entende? Além disso, o seu espaço precisará está de acordo com a legislação sanitária.

Nessa fase, muitos médicos acabam optando por fazer uma sociedade. Em alguns casos, essa ação é extremante positiva, afinal divide-se também as despesas do local.

Se optar por essa modalidade, garanta que o espaço tenha estrutura necessária para ser dividida, ou então, enquadre um planejamento de uso para que não haja problemas.

Passo 3 – Entenda seus custos

O próximo passo é saber quanto irá lhe custar para abrir esses consultório e também, quais serão as despesas mensais para manter seu funcionamento.

Coloque no papel todo o valor que for investido desde o início: obras, móveis, compra de equipamento, criação de material de marketing e qualquer outro custo. Inclusive, os imprevistos que surgem.

Calculado essa primeira parte, planilha qual será seu custo fixo aproximada com: aluguel, contas, material de atendimento, salário de funcionários, entre outros que você sabe que terá.

Diante dessas informações, você saberá exatamente quanto precisa trabalhar para cumprir seus custos e ainda, tirar seu lucro. Se as contas não bateram ou você estiver ficando no vermelho, avalie cortes ou então, identifique os motivos de um alto valor gasto em determina item.

Parte 2 – Abrindo seu consultório

Com todo o planejamento feito é o momento de tirar sua ideia do papel e começar a colocar para funcionar.

Passo 1 – Obras e decoração do local

Talvez, o espaço que você alugou ou comprou precise fazer algumas obras para se adequar a dinâmica do seu dia a dia de trabalho. Então, só depois de terminado será possível decorar.

Se tudo estiver pronto, comece a decoração do espaço. Lembre-se de criar um ambiente acolhedor e que deixem todos muito confortáveis. Uma empresa de arquitetura pode te ajudar com essa tarefa.

Passo 2 – Escolhendo a mão de obra

No início, pode até ser que você comece as atividades sozinho, mas em pouco tempo verá que é impossível prestar um atendimento de qualidade ao seu paciente, organizar agenda, atender a porta, ao telefone e as diversas outras atividades que demandam um consultório.

Você vai precisar de pessoas para te ajudar e ter uma equipe de primeira é um grande desafio. Preze por uma equipe que tenha os mesmos valores que você e consiga atender seus pacientes com o mesmo carinho e dedicação que você.

Passo 3 – Divulgue seu consultório

Não deixe que seu consultório seja indicado sempre no boca a boca. Desenvolva estratégias de marketing médicos para que um número grande de pessoas conheçam seu trabalho.

Nesses casos, as redes sociais são de extrema importância e podem ajudar muito! Além disso, colocar seu consultório no Google Maps, também atrairá interessados.

Gostou das dicas?

Bom, para acompanhar e gerenciar tudo isso, um software de gestão será necessário. Afinal, são muitas informações, não é mesmo?

A MedPlus desenvolveu um dos melhores do mercado e certamente, atenderá todas as suas expectativas.

Venha conhecer!

Thais Geron

Gerente de Produto
Administradora especialista em Informática em Saúde, com 16 anos de experiência na MedPlus e na área médica.