Skip to main content
29 de agosto: Dia Nacional de Combate ao Fumo

29 de agosto: Dia Nacional de Combate ao Fumo

O dia 29 de agosto foi intitulado, em 1986, pela lei nº 7488, como o Dia Nacional de Combate ao Fumo, com o intuito de conscientizar e mobilizar a população acerca dos riscos decorrentes do consumo do cigarro.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. Estima-se que um terço da população mundial adulta seja fumante e que o hábito de fumar aconteça em maior proporção entre a população masculina. De acordo com a OMS, quase metade da população masculina mundial faz uso do cigarro, enquanto que 12% da população feminina tem esse hábito.

O tabagismo pode acarretar cerca de 50 tipos de doenças, como infarto, hipertensão, diabetes, diversos tipos de câncer, infertilidade na mulher e impotência sexual no homem. Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), 90% dos casos de câncer no pulmão são decorrentes do uso de cigarro, e dentre os 10% restantes, um terço é de fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas que respiram a fumaça por conviverem com pessoas que têm esse hábito). Os dados ainda revelam que, anualmente, 200 mil pessoas no Brasil e 4,9 milhões de pessoas no mundo morrem por conta do uso do cigarro.

As informações acima comprovam que o tabagismo é um problema de saúde pública e que, dessa forma, deve ser combatido em todas as esferas. Assim, o Dia Nacional do Combate ao Fumo traz campanhas e alertas sobre os riscos do uso cigarro, visando diminuir o número de pessoas que fumam e conscientizando a população não-fumante a não adquirir esse hábito.

Desde a implementação do dia 29 de agosto como o Dia Nacional do Combate ao Fumo, que expõe ao público todos os malefícios do hábito de fumar, vem surgindo diversas inciativas e leis que obrigam os estabelecimentos e produtores a alertar os usuários sobre os riscos do tabagismo tanto para eles quanto para as pessoas ao seu redor. Como, por exemplo, a Lei Antifumo (nº 12.546/11) que determina a proibição do hábito de fumar em ambientes fechados, ou semifechados, sejam eles privados ou públicos, com pena de multa para o estabelecimento que não cumprir a determinação, diminuindo assim o número de fumantes passivos.

As campanhas do dia 29 de agosto focam, a cada ano, em um público ou tipo de prevenção diferentes. No ano de 2016 o tema esteve relacionado com as olímpiadas do Rio de Janeiro, em que era incentivada a prática de atividades físicas e esportes associada a prevenção da iniciação e apoio a cessação do hábito. Com o slogan “#MostreAtitude: sem o cigarro sua vida ganha mais saúde”, a campanha trouxe o esporte como um meio de manter os jovens longe do tabaco e apoiou a prática da atividade física como um importante aliado na mudança de hábitos e no processo de extinção do tabagismo. Além de ter disseminado a ideia de incoerência entre o uso do tabaco em locais utilizados para prática de esportes, reforçando o propósito da Legislação Nacional sobre ambientes livres de fumo.

A presença da nicotina no cigarro é capaz de causar dependência similar àquela provocada pela cocaína, fazendo com que parar de fumar torne-se um grande desafio. Entretanto, os benefícios de interromper o uso do cigarro são grandes e os prejuízos causados por esse hábito podem ser remediados. Acredita-se que após um ano sem fumar os riscos já comecem a decrescer e que, após 10 anos, os indivíduos ex-fumantes apresentem as mesmas chances de desenvolver certos tipos de doenças, como infarto, do que uma pessoa que nunca fumou.

Para quem quer aproveitar o dia 29 de agosto para mudar de vida e parar de fumar, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante tratamento gratuito e acompanhamento profissional.

Se você quer aproveitar o Dia Nacional do Combate ao Fumo para incentivar seus pacientes a pararem de fumar, confira nossas 5 dicas para promover campanhas de conscientização em sua clínica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *