Skip to main content

5 dicas para garantir uma prescrição sem erros

Erros em prescrição médicas, infelizmente, podem ser bastante comuns. Esse é um problema grave, já que pode afetar a saúde e o bem-estar dos pacientes por causa de medicamentos errados ou uma informação incorreta sobre dosagem e duração do tratamento. Por isso, é fundamental que o médico saiba como fazer uma prescrição sem erros.

Continue acompanhando este artigo e conheça quais são as principais dicas para não cometer erros em prescrições médicas, como utilizar um sistema que alerte sobre alergias do paciente e garantir uma grafia legível.

Conheça quais são as alergias do seu paciente

Todos os médicos precisam conhecer o caso de cada paciente com o intuito de saber quais são as suas alergias a medicamentos, sendo o desconhecimento dessa condição uma das principais causa de erros em prescrições.

Essa informação é importante para que o bem-estar do paciente e a eficiência do seu tratamento sejam garantidas. Uma maneira de ter conhecimento sobre as alergias é consultando o histórico do paciente e com funcionalidades que permitam facilitar esse processo.

No Software de Gestão MedPlus, em parceria com a Memed, os profissionais da saúde têm acesso ao Alerta de Alergias, uma funcionalidade em que é possível cadastrar quais são os princípios ativos do paciente para que, no momento da prescrição, acione um alerta caso algum dos medicamentos receitados apresente um dos compostos. Assim, com esse alerta inteligente, o médico decide quais medidas serão tomadas.

Saiba quais são as interações entre os medicamentos

Outra maneira de evitar erros em prescrições é sabendo como e quais medicamentos interagem entre si, podendo causar transtornos no tratamento. No MedPlus também há a função de Interação Medicamentosa, uma ferramenta que permite que o médico seja alertado sobre essas interações que podem causar consequências.

Com essa ferramenta implementada no Software de Gestão MedPlus, também em parceria com a Memed, o médico pode ter mais praticidade em sua rotina e garantir a segurança do seu paciente. A função de Interação Medicamentosa emite um alerta, em tempo real, para que o profissional saiba se a interação em questão é classificada como grave, moderada e leve.

Estão disponíveis mais de 1.500 cruzamentos de medicamentos ou grupos de medicamentos para facilitar o acesso a essa informação.

Evite escrita com letra ilegível e abreviações não-padronizadas

Um erro que pode ocorrer em prescrições de medicamentos é a falta de entendimento do que foi receitado por conta da letra ilegível do médico ou por causa do uso de abreviações não-padronizadas de remédios. Para isso, é fundamental que o profissional esteja atento a esses pontos em sua prescrição ou que utiliza a prescrição eletrônica.

Esteja atento a bula do medicamento

Ter conhecimento da bula do medicamento que está sendo receitado é essencial para que o médico evite erros na prescrição. Com as informações descritas na bula, o profissional pode saber qual é a posologia e a duração recomendada para o tratamento, de forma que evite que cause reações indesejadas. Além de saber essas informações, o médico precisa acrescentá-las na prescrição para que o paciente também tenha conhecimento de quantas doses e por quantos dias deve ingerir o medicamento.

Detalhe as principais informações sobre o tratamento

Outro erro bastante presente em prescrições médicas e que pode interferir no tratamento do paciente é a falta de detalhamento de informações importantes, como frequência de uso do medicamento, duração do tratamento e como administrá-lo. Para isso, o médico precisa acrescentar todas essas informações e outras que julgar fundamentais para que o paciente saiba como deve seguir com seu tratamento.

Você sabe o que é preciso para fazer uma prescrição sem erros? Comente a sua experiência no espaço abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *