A inteligência artificial aplicada na medicina

A inteligência artificial aplicada na medicina

A inteligência artificial é um campo de estudo acadêmico que visa desenvolver inteligências semelhantes à humana: que pensem, reflitam e resolvam problemas. O impacto benéfico trazido pela inteligência artificial atingiu diversos setores, como o automotivo e o financeiro, por exemplo.

Nessa corrida tecnológica, áreas grandes e abrangentes, como a área da saúde, não iriam ficar de fora. A inteligência artificial na área da medicina conquistou e continua conquistando inúmeros benefícios para a saúde como um todo, como a geração de dados e informações precisas e o seu compartilhamento em tempo real.

Tendo em vista o crescimento dessa exponente tendência na área da saúde que o MedPlus trouxe algumas informações de como esse campo de pesquisa pode melhorar a vida de milhares de pacientes ao redor do mundo. Confira!

A origem da inteligência artificial na medicina

Idealizada nos anos 50, a inteligência artificial chamou a atenção de pesquisadores e estudiosos de todo o mundo. Ao decorrer dos anos, e com a repercussão do andamento dos estudos e experimentos, muitas áreas foram se interessando pelos progressos e seus possíveis benefícios, já que a inteligência artificial poderia agregar diferentes atividades.

Assim, médicos, engenheiros, pesquisadores, economistas e profissionais da informação trabalharam em conjunto – e individualmente – para que pudessem expandir o alcance da inteligência artificial em diferentes setores.

Nos anos 70 e 80, professores e pesquisadores das universidades MIT, Tufts University e University of Pittsburgh, se alinharam com a esperança de usar da inteligência artificial para revolucionar a área da saúde e da tecnologia. Nesta época, o principal objetivo destes profissionais era um: que a inteligência artificial no campo da medicina se preocupasse, sobretudo, com programas que realizassem diagnósticos e fizessem recomendações terapêuticas aos seus pacientes.

A atualidade da inteligência artificial na medicina

Assim como em seu começo, a inteligência artificial continua potencialmente a crescer – inclusive no ramo da saúde. Atualmente, com auxílio da automação robótica, a inteligência artificial na medicina ampara e cuida do paciente desde sua chegada ao hospital e até mesmo na realização de cirurgias e/ou procedimentos clínicos. Alguns softwares, inclusive, já trabalham no diagnóstico de doenças de pele: através da captura de fotos de feridas e/ou locais preocupantes, cruzam as informações coletadas das imagens do paciente com as fotos contidas em seu banco de dados. Desta forma, os diagnósticos, além de rápidos, são mais precisos e detalhados.

Hoje em dia, já contamos com inúmeros exemplos de que a inteligência artificial na medicina vem crescendo muito. Vidas estão sendo melhoradas, clínicas e hospitais estão sendo otimizados e os avanços tecnológicos, cada dia mais, tomam proporções gigantescas.

Um panorama do futuro

Desmistificando o pensamento de muitos, a inteligência artificial não veio substituir o homem em seus afazeres, mas apenas auxiliar equipes – de diferentes áreas – a desenvolverem suas atividades de forma mais rápida, precisa e técnica.

Na medicina, os avanços da inteligência artificial irão auxiliar as equipes médicas a conseguirem diagnósticos mais detalhados e um aconselhamento mais assertivo. Para os próximos anos, a inteligência artificial – tanto no campo médico, quanto em inúmeras áreas – tende exponencialmente a crescer através dos inúmeros avanços conquistados pelos pesquisadores e cientistas.

Nós, do MedPlus, torcemos para que a área continue crescendo e mudando a vida de profissionais, estudiosos e pacientes em todo o mundo.

Para essas e outras novidades fique atentos aos nossos canais de comunicação.

Conte sempre com o MedPlus, seu Software de Gestão Médica.

 

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deseja saber mais sobre as nossas soluções? Clique aqui e solicite contato de um de nossos consultores.