Skip to main content

Acessibilidade na clínica: conheça a sua importância e como aplicar

Uma clínica médica, assim como outros ambientes abertos ao acesso público, deve estar preparada para receber pessoas com diferentes necessidades.

Confira neste artigo quais são as medidas necessárias para aplicar a acessibilidade na clínica e a importância de respeitar esse direito de seus pacientes. Acompanhe!

Acessibilidade na clínica: entenda a legislação

Para garantir que pessoas com deficiência possam frequentar os espaços de clínicas, consultórios ou quaisquer outros locais destinados ao cuidado com a saúde, já existe o Decreto Federal 5296, estabelecido em 2004, que determina que “para a concessão de alvará de funcionamento ou sua renovação para qualquer atividade, devem ser observadas e certificadas as regras de acessibilidade”. Além disso, o texto ainda complementa que o estabelecimento de saúde apenas terá o alvará sanitário para funcionamento se estiver de acordo com as exigências legais de acessibilidade.

Dessa forma, é fundamental que a sua clínica esteja de acordo com a legislação e determinações previstas em lei para que possua autorização para atuar no segmento médico.

Mais que uma exigência legal, a adaptação de clínicas e consultórios para atender de forma igualitária a todos os seus pacientes, com ou sem dificuldades de locomoção, é um princípio fundamental para a qualidade do atendimento prestado e pode impactar diretamente na reputação da clínica no mercado e na aquisição e fidelização de pacientes.

Fique atento às normas técnicas da ABNT

Quer saber se sua clínica está totalmente de acordo com as regras de acessibilidade ou ainda consultar a implementação de adaptações nesse espaço? Confira abaixo algumas das normas estabelecidas pela ABNT para garantir que sua clínica seja um ambiente inclusivo e acessível a todos:

Na área externa da clínica

Muitas vezes, a área externa pode ser o primeiro obstáculo que muitos pacientes encontram quando chegam na clínica. Para adaptar esse ambiente, sua clínica deve garantir:

– Rampas de acesso;

– Elevadores de acesso para área interna (quando a entrada da clínica estiver em nível acima da rua);

– Estacionamento com vagas prioritárias e fiscalização para seu uso adequado;

– Corrimão em todas as escadas;

– Calçada com piso tátil;

– Portas adaptadas.

Na área interna da clínica

Dentro da instituição de saúde o gestor deve estar atento aos seguintes detalhes:

– Corredores espaçosos e que obedeçam às normas técnicas de largura mínima (0,90m para aqueles de uso comum com extensão até 4,00m; 1,20m para corredores de uso comum com extensão até 10,00m; 1,50m para corredores com extensão superior a 10,00m);

– Corrimãos e barras de apoio em escadas internas;

– Elevadores adaptados;

– Banheiros adaptados e com barras de apoio para o uso de pessoas com necessidades especiais;

– Piso estável e com textura antiderrapante;

– Portas adaptadas.

Você pode consultar essas e outras determinações de forma detalhada no documento disponibilizado pela ABNT.

Quanto mais adaptações foram planejadas para promover a acessibilidade na clínica, melhores resultados a instituição terá em seu atendimento – que poderá ser considerada como um modelo de inclusão e qualidade nos serviços prestados.

Sua clínica já está totalmente adaptada em relação às normas de acessibilidade? Conte para nós nos comentários!

Conte sempre com o MedPlus, o seu software de gestão médica!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *