Medicamentos sem danos: compromisso com a medicação segura para os pacientes

Medicamentos sem danos: compromisso com a medicação segura para os pacientes

Tema do terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde, ocorrido em 2017, o Medicamentos sem danos é uma iniciativa que visa reduzir, até 2022, em 50% os danos graves e evitáveis associados a medicamentos.

Com esta iniciativa a Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende abordar as fragilidades nos sistemas de saúde que levam a erros de medicação – estabelecendo métodos que melhorem a forma de prescrição, distribuição, armazenamento e consumo dos medicamentos -, além de alertar e conscientizar a população sobre os riscos da automedicação.

Só nos Estados Unidos os erros de medicação causam, pelo menos, uma morte todos os dias e afetam cerca de 1,3 milhão de pessoas anualmente. Esses dados são ainda mais alarmantes quando consideramos os países de baixa e média renda que, embora tenham taxas semelhantes de erros relacionados a medicação, são impactados negativamente quase o dobro em relação aos países ricos. Além disso, os erros de medicação têm um custo estimado em 42 bilhões de euros por ano, em escala mundial, o que corresponde a quase 1% do total das despesas em saúde.

As ações propostas pelo Desafio Global são focadas em quatro áreas: paciente e público, profissionais da saúde, medicamentos como produtos e sistemas e práticas de medicação. O Objetivo da OMS é de orientar e desenvolver estratégias e ferramentas que promovam a melhoria em cada etapa do processo de uso de medicamentos – prescrição, dispensação, administração, monitoramento e uso.

Os erros podem ser causados por diversos fatores – como fadiga, superlotação, falta de funcionários, pouca qualificação, informações passadas erradas para os pacientes, entre outros. Qualquer um desses fatores ou a combinação deles podem afetar a prescrição e consumo dos medicamentos, causando, possivelmente, danos graves ao paciente.

Por isso, a iniciativa da OMS, com o Medicamento sem danos, é fundamental para que as prestadoras de serviços em todos os países tomem medidas em caráter de prioridade – capacitando seus funcionários, armazenando devidamente seus insumos e medicamentos, se atentando a prazo de validades, comprando de fornecedores seguros e garantindo um bom ambiente de trabalho (para que a rotina atribulada não interfira na qualidade de seu trabalho).

Da mesma maneira, é importante que os países adotem medidas para alertar e conscientizar sua população a respeito dos riscos da automedicação e do uso de múltiplos medicamentos.

O medicamento sem danos é um passo importante para a saúde mundial e sua clínica tem papel fundamental nesse processo. Você tem se atentando a essa questão? Adota medidas que têm rendidos bons resultados? Deixe seu comentário e compartilhe conosco sua experiência!

Nós trabalhamos para que sua clínica alcance cada vez mais o sucesso. Conte sempre com o MedPlus, seu software de gestão médica!

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deseja saber mais sobre as nossas soluções? Clique aqui e solicite contato de um de nossos consultores.