Skip to main content
Saiba o que é Growth Hacking e como utilizá-la para alavancar sua clínica

Saiba o que é Growth Hacking e como utilizá-la para alavancar sua clínica

Growth Hacking é uma técnica relativamente nova no mercado brasileiro, mas que já é muito utilizada e rendeu bons frutos no mercado internacional. Facebook, AirBNB, LinkedIn são exemplos de empresas que utilizaram dessa técnica para aumentar sua visibilidade e crescer exponencialmente no mercado em um curto período de tempo.

Ficou interessado em saber o que é e como funciona a técnica Growth Hacking? Acompanhe a leitura e saiba tudo sobre ela e como aplica-la em sua clínica!

Afinal, o que é Growth Hacking?

Existem diversas definições para a expressão Growth Hacking, mas seu idealizador a define como: marketing orientado a experimentos.

Basicamente, a técnica consiste em encontrar brechas, a partir de testes (experimentos), para proporcionar um crescimento acelerado de uma empresa ou de uma área da empresa.

Como utilizar a técnica em minha clínica?

Embora seja uma metodologia trabalhosa, ela pode ser perfeitamente aplicada em uma clínica médica – basta contar com um time de marketing dedicado e disposto a pensar “fora da caixinha”.

Para que a técnica funcione, sua equipe precisa ter bem definido a jornada de compra do cliente – ou seja, os passos que ele segue até realizar uma consulta em sua clínica – e entender suas reações e motivações frentes à oferta dos serviços que ele necessita.

Com esses dados em mente, a equipe deve recorrer aos seus conhecimentos em marketing e encontrar brechas que possam proporcionar um crescimento acelerado. A partir disso, ela procura, através da experimentação/tentativa, comprovar sua hipótese.

Para otimizar o trabalho, a clínica deve levar em consideração o funil de Growth Hacking:

  • Aquisição – fase em que deve se reunir as práticas para atrair e conquistar um cliente;
  • Ativação – fase em que o foco é proporcionar uma boa primeira experiência para o paciente;
  • Retenção e Receita – fase em que os clientes estão satisfeitos e dispostos a continuar a utilizar os seus serviços, permanecendo a gerar receita para a clínica;
  • Indicações – fase em que o paciente passa a indicar seus serviços para os amigos e conhecidos.

Normalmente, se dá mais atenção à uma fase do funil do que à outra, por exemplo:

Se a clínica é nova no mercado, sua maior dificuldade está na etapa de aquisição. Portanto, a dedicação da equipe deve estar voltada para encontrar brechas nessa fase da jornada de compras do consumidor.

Da mesma forma, se a clínica tem dificuldades em reter clientes, a equipe de marketing deve se concentrar em encontrar brechas e realizar testes para aumentar o número de pacientes retidos.

No último caso, utilizando a metodologia Growth Hacking a equipe de marketing, a partir de uma análise profunda dos dados disponíveis e do perfil do cliente, levanta uma série de hipóteses do motivo pelo qual os pacientes não retornam a utilizar o serviço da clínica – o cliente não teve uma boa primeira experiência? O público da clínica é, em sua maioria, pacientes que procuram por serviços esporádicos, sem necessidade de retorno? A partir das respostas, são realizados diversos testes até encontrar uma solução e aumentar o número de clientes fidelizados.

Percebe-se, então, que a técnica Growth Hacking segue a seguinte ordem:

  1. Análise profunda dos dados e do perfil e jornada de compra do cliente
  2. Levantamento de hipóteses
  3. Criação de ideias que proporcionem o crescimento
  4. Aplicação da ideia (processo de tentativa e erro)
  5. Crescimento acelerado

Vale ressaltar que para mensurar se a ideia aplicada está surtindo efeito, é estritamente necessária uma equipe treinada para análise de resultados, que consiga monitorar e descobrir o mais breve possível se a tentativa é assertiva.

Por fim, para definir quais ideias serão priorizadas, dentre tantas que foram levantadas, é importante levar em consideração três indicadores:

  1. Custo e complexidade de implementação.
  2. Probabilidade de sucesso.
  3. Impacto nos resultados da clínica

O ideal é que ideias fáceis de serem implementadas, com baixo custo, alta probabilidade de sucesso e com impacto direto na fase mais necessária são as primeiras que devem ser colocadas em prática.

Além disso, lembre-se sempre de não selecionar mais ideias do que a capacidade de implementação e acompanhamento.

Embora trabalhosa, a técnica Growth Hacking garante resultados vantajosos para a empresa que a utiliza nas suas estratégias de marketing. Esperamos que nosso artigo tenha te ajudado a esclarecer algumas dúvidas sobre ela.

O MedPlus é um software de gestão médica que trabalha sempre para que sua clínica alcance o sucesso. Conte sempre com a gente!

Queremos saber sua experiência! Sua equipe de marketing já utiliza a Growth Hacking? Pretende implementá-la para alavancar os resultados da sua clínica? Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *