Skip to main content
Segurança de dados, 3 dicas para evitar que pessoas não autorizadas acessem as infromações da sua clínica

Segurança de dados: 3 dicas para evitar que pessoas não autorizadas acessem as informações da sua clínica

Nos dias de hoje, com a facilidade no compartilhamento de informações, muitas empresas passaram a se preocupar mais com a segurança de seus dados e com o vazamento de informações sigilosas. Nas clínicas médicas, além da preocupação com os próprios dados, há ainda a responsabilidade sobre as informações pessoais dos pacientes.

Pensando nisso, nós listamos 3 dicas que te ajudarão a manter a segurança dos dados da sua instituição. Confira a lista!

Prepare e oriente sua equipe

O primeiro passo para manter seus dados seguros é capacitar e orientar a equipe em relação ao uso de softwares e ao manuseio de documentos e informações.

Certifique-se de restringir o acesso aos dados confidenciais apenas para os funcionários que necessitem deles para executarem suas atividades diárias. Da mesma forma, oriente-os acerca da confidencialidade e da responsabilidade sobre a segurança das informações acessadas por eles.

Dessa forma, você previne a perda e o compartilhamento de informações por engano, além de diminuir os riscos relacionados ao roubo de dados por má fé de algum usuário.

Utilize armazenamento em nuvem e assinatura digital

Hoje é comum que hackers invadam os computadores de empresas com o intuito de roubar informações sigilosas. Para proteger-se desse tipo de ataque é preciso se atentar à utilização de sistemas de segurança para proteção e recuperação de dados.

Uma das maneiras de se prevenir é utilizando um sistema de armazenamento de dados em nuvem. Com ele, é possível fazer back-ups diários de tudo o que foi adicionado e, assim, garantir a recuperação das informações em caso de perdas e/ou furtos. Além disso, com um sistema de armazenamento em nuvens é possível restringir o acesso ao banco de dados através de um usuário e senha, o que deixa as informações da sua clínica ainda mais seguras.

Também é importante a utilização de mecanismos de controle de acesso à informação. Um deles é a assinatura digital, que dá validade legal aos documentos digitais e assegura a autenticidade do emissor da informação.

Se atenha à organização e ao contrato de confidencialidade

Por fim, a clínica deve se atentar à organização. Quando os documentos e dados estão organizados e no lugar correto, torna-se mais fácil enxergar anormalidades – como perda de informações – e, a partir disso, identificar um possível acesso indevido aos dados sigilosos.

Além disso, para se precaver e assegurar a concordância dos funcionários com a política de segurança da clínica, é preciso pedir para que eles assinem um termo de responsabilidade sobre a confidencialidade das informações às quais terão acesso.

Com essas medidas você garante maior segurança ao seu banco de dados e evita que pessoas indevidas acessem às informações da sua clínica. Que tal adotá-las?

Gostou das nossas dicas? Utiliza outras medidas que garantem a confidencialidade dos dados da sua clínica? Conte-nos sua experiência através dos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *