Como a nanotecnologia está sendo utilizada na saúde

Por Aline Patricia em 20 de novembro de 2018.

A nanotecnologia vem ganhando destaque em muitos segmentos de pesquisa já há alguns anos. Na área médica, por exemplo, já traz avanços significativos no desenvolvimento de novos materiais e tecnologias para aumentar a eficácia de diagnósticos e tratamentos direcionados aos pacientes.

Continue acompanhando nosso artigo e entenda como a nanotecnologia na área da saúde pode beneficiar esse segmento. Confira!

O que é nanotecnologia?

A nanotecnologia é o controle e manipulação da matéria em escalas moleculares ou atômicas, bem como o desenvolvimento de materiais considerados mais estáveis do que seriam em escala normal, uma vez que os elementos utilizados na construção dessas estruturas se comportam de maneira diferente em nanoescala – podem se tornar mais fortes e duráveis ou melhorarem suas propriedades relativas à condução de eletricidade e calor, por exemplo.

Compreendendo um conjunto de conceitos de química, física, biologia molecular, computação, entre outras áreas, a nanotecnologia tem inúmeras aplicações muito promissoras para o desenvolvimento científico, especialmente no que se refere a área médica.

A nanotecnologia na área da saúde

Os avanços realizados pelos estudos em nanotecnologia na área médica podem revolucionar o setor em poucos anos, aumentando ainda mais o alcance e eficiência da medicina. Confira abaixo algumas aplicações em que essa ciência já tem trazido resultados animadores:

Tratamento do Câncer

As nanopartículas utilizadas nesse contexto possibilitam um diagnóstico preciso e bastante precoce de diversos tipos de câncer e o combate altamente específico das células cancerígenas. O processo demanda a inserção de nanotubos no corpo do paciente que expõem o tecido doente à luz laser, matando as células atingidas e poupando as saudáveis.

Desenvolvimento de novos tecidos

As nanopartículas utilizadas no desenvolvimento de tecidos biológicos – ou até mesmo sintéticos – diminuiriam consideravelmente as chances de rejeição quando implantados no corpo do paciente, já que essa modelagem em escala atômica possibilita melhor compatibilidade e longevidade no organismo.

Assertividade nos diagnósticos

A tecnologia em escala molecular possibilita o diagnóstico certeiro e antecipado de diversos tipos de doenças, por meio de nanodispositivos que recolhem milhares de dados fornecidos pelo corpo do paciente que indicam alterações potencialmente perigosas em tempo real. Dessa forma, é possível acompanhar minuciosamente os efeitos do tratamento em doenças já existentes ou descobrir com bastante antecedência um distúrbio em formação.

Controle de medicamentos

Considerada uma das mais impressionantes aplicações, o uso da nanotecnologia para direcionar a medicação exatamente em células doentes pode minimizar consideravelmente os efeitos colaterais no tratamento de diversas doenças, tornando-se uma alternativa menos agressiva e mais eficiente.

Melhorias na segurança de equipamentos médicos

Além de potencializar o diagnóstico e o tratamento dentro do corpo do paciente, a nanotecnologia na área da saúde pode ainda levar avanços significativos no desenvolvimento de equipamentos médicos. Um exemplo é a inserção de nanopartículas de prata e óxido de zinco na produção de seringas, bisturis, linha têxtil e equipamentos hospitalares, já que esses elementos impedem a proliferação de microrganismos causadores de infecções.

Ainda que demande uma série de testes e muita cautela em relação a sua aplicação ética e segura, a nanotecnologia aplicada à área da saúde é altamente promissora e projeta mudanças importantes na rotina médica nos próximos anos.

A sua clínica já teve algum tipo de contato com essa tecnologia? Conte pra nós nos comentários!

Aline Patricia

Gerente de Produto
Formada em Administração, há 11 anos atua na MedPlus no atendimento ao cliente e atualmente é Gerente de Produto.