O que é o Dia Mundial do Meio Ambiente e o que ele tem a ver com a sua saúde?

Por Cecília Galvão em 06 de junho de 2017.

O Dia mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) na conferência de Estocolmo em 1972, quando aconteceu a primeira grande reunião dos líderes de diversos países para tratar de questões relacionadas à degradação do meio ambiente. O principal intuito da ONU ao criar essa data comemorativa era estabelecer, junto aos Estados, ações para conscientização da população mundial acerca das questões ambientais e transformá-la em agente ativo da preservação e valorização do meio ambiente.

Desde sua criação, nesta data são promovidos diversos eventos em todo o mundo. Os governos, em parceria com escolas e comunidade, promovem palestras, campanhas educativas, documentários – entre outros eventos – com o intuito de levar conhecimento e despertar as pessoas para essa grande questão mundial – a preservação do meio ambiente. O dia cinco de junho tem papel muito importante nas escolas, pois levam os alunos, em estágio de formação, a desenvolver consciência ambiental que é imprescindível para o futuro do planeta.

No Brasil, através de um Decreto Federal em 1981, a semana do dia 5 de junho foi estabelecida como a Semana Nacional do Meio Ambiente com a finalidade de apoiar a participação da comunidade nacional na preservação do patrimônio ambiental do país.

Qual a relação do Meio Ambiente com a saúde?

Desde a 1ª Revolução Industrial, ou até mesmo antes, as exigências da sociedade vêm acelerando o uso dos recursos naturais, resultando em problemas ambientais que colocam em risco a sobrevivência humana no planeta.

Desde então vimos utilizando os recursos naturais para o desenvolvimento da tecnologia e da economia com a ideia de melhorar nossa qualidade de vida. Mas, atualmente, podemos constatar que a exploração dos recursos naturais e o desenvolvimento tecnológico resultam apenas em uma boa qualidade de vida imediatista, já que esses recursos não estão sendo usados de forma consciente e sustentável, o que causa danos graves ao meio ambiente e reflete negativamente na saúde de todos.

Dados estatísticos do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos mostram que dois terços dos casos de câncer daquele país têm causas ambientais. Uma pesquisa feita com cinquenta “marronzinhos” de São Paulo, que não eram fumantes e não tinham doença prévia, chegou à conclusão de que todos os indivíduos monitorados apresentavam elevação da pressão arterial e variação da frequência cardíaca nos dias com maior poluição atmosférica, além de constatar que 33% deles retratavam condições típicas de fumantes, como redução da capacidade pulmonar e inflamação frequente dos brônquios. Dessa forma, é possível perceber que presenciamos diariamente diversas situações que mostram como a degradação do meio ambiente reflete diretamente em problemas de saúde na população.

Outros fatores relacionados ao meio ambiente, como baixa qualidade da água e condições sanitárias insuficientes também são responsáveis por muitos problemas de saúde pública.

Além disso, a Constituição Federal Brasileira, em diversos artigos, demonstra que meio ambiente e saúde são fatores indissociáveis.

Por exemplo, o artigo 225 afirma que “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações” o que demonstra categoricamente que um meio ambiente saudável é primordial para uma vida também saudável, além de ressaltar que é dever do Estado e da população preservá-lo.

Atualmente existe uma grande preocupação com os impactos negativos da ação humana sobre o planeta. No que tange a população, algumas mudanças comportamentais sutis e fáceis de realizar podem contribuir muito com a preservação ambiental.

A MedPlus separou algumas delas para você conferir:

  1. Fazer a separação do lixo em reciclável e orgânico é uma prática sustentável e simples de ser adquirida, não só em casa, mas também em ambientes de trabalho.
  2. Consumir de forma consciente e buscar reduzir o lixo produzido também é uma boa prática a ser adotada. Você já parou para pensar em quanto lixo se produz numa refeição de Fast Food, por exemplo?
  3. Usar a água de forma consciente. Embora pareça difícil, é uma pequena atitude que faz uma grande diferença. Por exemplo, feche a torneira ao escovar os dentes, tome banhos mais curtos e busque reutilizar a água da máquina de lavar para outras atividades domésticas (como lavar a garagem).
  4. Cobre dos representantes políticos a tomada de medidas para que o consumo consciente seja cada vez mais um hábito da população.

A MedPlus se preocupa com a gestão médica em todas as suas esferas, aproveite a Semana Nacional do Meio Ambiente e incentive o consumo consciente de seus pacientes e funcionários conferindo essas 5 dicas para promover campanhas de conscientização em sua clínica. Conte sempre com a gente!

Cecília Galvão

Líder de atendimento
Atua no atendimento da MedPlus há quase 2 anos e possui experiência nas áreas de atendimento ao cliente, suporte técnico, implantação e sucesso do cliente.