Realidade virtual para a medicina.

Por MedPlus em 13 de agosto de 2015.

Sendo uma das tecnologias mais promissoras no momento, a realidade virtual já revolucionou a indústria de jogos e entretenimento. Mas ela também pode ser muito interessante para os cuidados com a saúde.

Uma das primeiras aplicações da realidade virtual na medicina acontece no treinamento de médicos e outros profissionais. A área digitalizada propicia um ambiente seguro de estudo, no qual os alunos podem treinar possibilidades sem colocar em risco a vida de animais ou pessoas reais. Algumas universidades, como a de Stanford, no Vale do Silício, já usam a realidade virtual para simular e ensaiar cirurgias que depois serão feitas em pacientes, melhorando os resultados significativamente.

Outra aplicação importante é o tratamento de pacientes psiquiátricos. A Universidade de Lousville está desenvolvendo um programa que usa a realidade virtual no tratamento de fobias. Em um ambiente seguro, o paciente pode ficar “face a face” com seus medos, planejando estratégias de enfrentamento e quebrando comportamentos.  

A tecnologia também está sendo usada em tratamentos para pacientes com autismo. A Universidade do Texas está desenvolvendo um programa no qual o paciente usa a realidade virtual para treinar suas habilidades em situações sociais, uma grande barreira para quem tem autismo.

As aplicações são muitas e podem melhorar a qualidade de vida de estudantes, médicos e pacientes. Ao abrir espaço para a realidade virtual, descobrimos que ela traz conforto e bem estar aos pacientes, sendo aliada da medicina.

MedPlus