Saúde do homem: é preciso estimular a prevenção

Por MedPlus em 19 de novembro de 2015.

Consultar um médico deveria ser entendido também como uma medida preventiva, mas infelizmente muitas pessoas só procuram os serviços de saúde quando já estão sentindo os efeitos de alguma doença. A situação é ainda mais preocupante entre os homens.

Em 2013, um levantamento feito pelo Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo mostrou que 70% dos homens procuram um consultório médico por influência da mulher ou dos filhos. A pesquisa apontou ainda que mais da metade desse público já disse ter adiado consultas médicas e já chegaram ao consultório com doenças em está avançado.

Os motivos, segundo informações da Empresa Brasil de Comunicação, que repercutiu o estudo, são a falta de tempo e a sensação de invulnerabilidade às doenças. Um quadro alarmante, que contribui para algumas disparidades, como por exemplo, na incidência de problemas cardiovasculares, maior entre os homens, ainda que a diferença não seja alarmante, segundo informações do Hospital Albert Einstein. O dado é significativo pois vários problemas do coração podem ser prevenidos.

Vários homens ainda relutam a prevenção também por conta do preconceito com alguns exames, sobretudo os que previnem o câncer de próstata, o segundo tumor mais comum entre a população masculina, segundo o site do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Prevenção

Muitas campanhas são feitas para reverter esse quadro, e estimular ações preventivas deve ser uma constante nos consultórios. No mundo todo está acontecendo a campanha Novembro Azul, mobilização focada no combate ao câncer de próstata, mas que também serve como estímulo aos cuidados com a saúde do homem de modo geral.

A MedPlus apoia a campanha, e por isso reforça a importância da prevenção. Os profissionais podem contribuir participando de campanhas e ações em suas cidades, ou promovendo atividades internas em suas clínicas ou consultórios. São ações como essa que contribuirão para salvar várias vidas

 

MedPlus