“Uber-médico”: você sabe o que é esse novo serviço?

Por Aline Patricia em 04 de setembro de 2018.

A Medicina está constantemente inovando e possibilitando maneiras para que os profissionais da saúde tenham facilidade para proporcionar o melhor serviço para seus pacientes. Um novo recurso que está ganhando destaque na área é o chamado “Uber-médico” – uma maneira de solicitar uma consulta na casa do próprio paciente por meio de um aplicativo.

Já existem alguns apps que oferecem esse serviço, englobando diferentes cidades, especializações e preços. É uma maneira de retomar um antigo hábito em que o médico atendia o paciente em domicílio e não o contrário, como é o costume dos dias atuais, mas com ainda mais praticidade. Confira neste artigo mais informações sobre esse novo serviço.

O que é o “Uber-médico”?

O “Uber-médico” é a denominação que o serviço de atendimento médico domiciliar recebeu. Os aplicativos responsáveis por levar o profissional da saúde até a residência do paciente têm como objetivo solucionar alguns dos atuais problemas enfrentados tanto por pacientes quanto por médicos, como excesso de tempo de espera por uma consulta e baixa remuneração do profissional.

Além disso, os criadores do conceito de “Uber-médico” também têm como proposta o retorno dos médicos familiares, isto é, aqueles profissionais da saúde que iam até onde o paciente mora, relembrando a qualidade do atendimento de antigamente. É uma maneira também de possibilitar que pessoas idosas, pessoas com mobilidade reduzida e outros casos críticos tenham o atendimento facilitado por não precisarem se deslocar.

Esse serviço já conta com mais de 3 mil médicos cadastrados em diferentes cidades e preparados para oferecer seus serviços de acordo com as respectivas especialidades. Alguns são profissionais em início de carreira e que ainda não têm uma clínica própria, enquanto que também há muitos médicos com décadas de experiência e que estão buscando novas formas de exercer sua profissão.

Como funciona

Para fazer parte desse serviço, os médicos precisam se cadastrar e aguardar a aprovação de seus documentos para que em seguida possam realizar os atendimentos. Os profissionais da saúde também precisam selecionar a região e os horários nos quais podem atender, além de indicarem sua especialidade.

Para o paciente solicitar uma consulta, é preciso que se cadastre no aplicativo e indique o endereço em que deseja ser atendido, a especialidade necessária e os sintomas. Após preencher essas informações iniciais, é necessário agendar a data e o horário do atendimento. As visitas dos profissionais devem englobar apenas os casos de baixa complexidade e que estejam fora do perfil de urgência/emergência.

Esses aplicativos garantem a privacidade do médico e do paciente ao não informar os dados pessoais de ambos. Outra vantagem do serviço de “Uber-médico” é que o profissional da saúde tem autonomia para a definição de horários nos quais deseja atender.

“Uber-médico” e a legislação do CFM

O Conselho Federal de Medicina fez uma regulamentação específica para os atendimentos de saúde que utilizam o “Uber-médico”, alegando ser um serviço ético. Os profissionais da saúde cadastrados nessa ferramenta devem ter o Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) de acordo com a área que vão atender seus pacientes.

É obrigatório que os prontuários e as fichas médicas sejam armazenados física e digitalmente, o que garante que outros profissionais consigam acessar as informações do paciente. Além disso, o CFM obriga os aplicativos a terem um diretor-técnico médico para avaliar a qualidade dos atendimentos realizados.

O serviço do “Uber-médico” tem sido muito procurado por profissionais da área e por pacientes que buscam um atendimento diferenciado e de acordo com as suas necessidades. Você já conhecia essa ferramenta? Conte para nós nos comentários!

Aline Patricia

Gerente de Produto
Formada em Administração, há 11 anos atua na MedPlus no atendimento ao cliente e atualmente é Gerente de Produto.