Planejamento financeiro para clínicas em 2020: 5 dicas práticas

Planejamento financeiro para clínicas em 2020: 5 dicas práticas

 Você já fez o planejamento financeiro para a sua clínica em 2020? Trata-se de algo muito importante e que precisa ser prioridade para todos os gestores que querem iniciar o ano bem e ter uma boa lucratividade no período.

É importante entender as principais armadilhas que os médicos enfrentam, bem como o cenário em que a sua clínica está inserida, para poder se planejar adequadamente.

A seguir, apresentaremos uma breve explicação do cenário econômico para o ano de 2020, bem como algumas dicas práticas para fazer o planejamento financeiro da sua clínica. Continue conosco e confira!

Veja quais são as projeções financeiras para o Brasil em 2020

As projeções financeiras para o ano de 2020 são bastante positivas, segundo a maioria dos especialistas em economia. De acordo com uma reportagem da revista Época Negócios, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deverá se aproximar a 2,5%.

Para se ter uma ideia, em 2019, o PIB esta em 1,3%, logo, a estimativa é de que o crescimento seja de quase 100%. Assim sendo, haverá uma redução do número de desempregados, gerando um momento mais propício para o mercado nas mais diversas áreas, incluindo a saúde. Com esse cenário positivo, os negócios tendem a crescer. 

Para isso, porém, a sua clínica precisa estar bem preparada, para que os resultados sejam os mais positivos possíveis.

Confira 5 dicas práticas para o planejamento financeiro de clínicas médicas

Em meio a um cenário com tendências relativamente positivas, convém que os gestores de clínicas médicas façam um bom planejamento financeiro. De tal maneira, será possível ter mais resultados positivos, no que se refere a ganhos.

Confira, na sequência, algumas dicas práticas para fazer o planejamento financeiro da sua clínica médica em 2020.

1. Não misture as suas contas pessoais com as da clínica

É comum que alguns médicos, principalmente os proprietários de clínicas menores, tirem dinheiro para gastos pessoais do caixa da empresa. Isso é algo que não pode acontecer, uma vez que prejudica o seu planejamento financeiro.

Você não pode tirar dinheiro do caixa da clínica para pagar o salário de uma empregada doméstica que trabalha na sua casa, por exemplo. Por isso, recomenda-se, inclusive, que sejam utilizadas contas bancárias separadas.

Tenha uma conta no banco para a sua pessoa física e outra para a sua pessoa jurídica, para evitar que os pagamentos e cobranças se misturem. Também é uma boa prática que você defina um salário a ser recebido mensalmente, em vez de ficar com o dinheiro que sobrar após o pagamento de todas as despesas.

2. Faça o fluxo de caixa diariamente

Outro erro comum é fazer o fluxo de caixa da clínica apenas uma vez por semana ou, mais grave ainda, somente no final do mês. Isso pode trazer problemas para o seu planejamento financeiro, uma vez que uma falha pode demorar para ser identificada e causar um verdadeiro “rombo” no orçamento.

Portanto, é uma boa prática fazer o fluxo de caixa diário, analisando todos os valores que entraram e saíram da clínica. Também verifique os atendimentos realizados com convênios, para evitar que ocorram glosas ao fazer a cobrança dos planos de saúde, posteriormente.

3. Categorize as contas da sua clínica

Também é importante que você crie categorias para as contas a serem recebidas e pagas na sua clínica. Separe aquilo que é pago mensalmente dos gastos esporádicos, por exemplo.

Os salários dos funcionários, as contas de água, luz, telefone, internet e aluguel são gastos fixos. Por isso, é importante ter conhecimento de quanto você gasta em média com esses pagamentos, para conseguir ter uma projeção de lucros para novos investimentos.

Agora, se você precisar comprar um medicamento muito específico para utilizar em um procedimento realizado com um paciente, ele não entrará na sua lista de despesas fixas. Trata-se de algo que não precisa ser adquirido todos os meses, causando menos impacto no planejamento financeiro. Por isso, é importante que seja feita a categorização.

4. Conte com suporte especializado para a área contábil

Quando falamos em planejamento financeiro para clínicas, não podemos negligenciar a parte contábil. É preciso emitir notas fiscais para os atendimentos realizados, bem como manter todas as contas a pagar e a receber muito bem organizadas.

Ao fazer o pagamento dos impostos e declaração de renda, as informações devem estar alinhadas, para que nem você e nem a sua clínica tenham problemas com a Receita Federal.

O mais recomendado é que você tenha um suporte especializado para tomar conta da parte contábil do seu negócio. Os assuntos são bastante complexos para quem não é da área e com um contador ou escritório de contabilidade de confiança, fica mais certo de manter tudo sempre em dia e evitar as complicações.

5. Utilize recursos tecnológicos para o planejamento financeiro

O planejamento financeiro é mais eficiente quando são utilizados recursos tecnológicos, como softwares de gestão para clínicas, como o MedPlus.

Nosso sistema conta com uma área totalmente voltada para a parte financeira das clínicas, auxiliando no registro de recebimentos e pagamentos, bem como no controle do faturamento.

O MedPlus ainda possibilita o controle da produção das operadoras de planos de saúde e conta com a tabela TUSS integrada. Ao utilizar esse recurso, se evitam problemas com a falta de pagamento por parte dos planos de saúde, ou seja, as glosas.

Que tal iniciar o ano de 2020 com o planejamento financeiro feito de forma correta na sua clínica?  Com o MedPlus isso é possível e é por isso que contratar o nosso sistema pode ser tão interessante para o seu crescimento no próximo ano.

Para saber mais, preencha o nosso formulário de contato e nós ligamos para você. Não perca essa oportunidade! 2020 tem tudo para ser um ano de muita prosperidade para a sua clinica!

 

Thais Geron

Gerente de Produto
Administradora especialista em Informática em Saúde, com 16 anos de experiência na MedPlus e na área médica.