Por Carla Helena Lange em 06/07/2022
Tempo de leitura: 8 minutos

Especialidades médicas: conheça as diversas áreas de atuação do profissional de medicina

As especialidades médicas são os diversos campos de atuação que um profissional de medicina pode trabalhar.
Medico feliz ao escolher uma das especialidades médicas

A medicina é uma área do conhecimento bastante abrangente. O profissional que decide seguir a carreira médica pode optar por diferentes áreas de atuação, desde a pesquisa até a gestão hospitalar. Mas o caminho mais comum é a escolha de uma das especialidades médicas.

No Brasil, para se tornar um profissional de medicina é necessário uma formação universitária integral de 6 anos. 

Já para atuar como especialista, o profissional precisa obter o Registro de Qualificação de Especialista (RQE), documento obtido após a conclusão de um curso de residência médica, cuja duração pode variar de 2 a até 5 anos.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) reconhece 55 especialidades médicas, o que oferece uma grande gama de possibilidades de atuação. 

Neste artigo, você conhecerá quais são essas especialidades, como escolher a mais adequada para o seu perfil, as mais procuradas, entre outras informações.

O que são especialidades médicas?

A especialidade médica é uma área de conhecimento específica dentro da medicina. Um profissional graduado que decide atuar na área clínica pode ser um generalista ou um especialista. Em resumo, a atuação se apresenta da seguinte forma:

Generalista: é o médico que completou a graduação em medicina e obteve o seu registro profissional junto ao conselho de seu estado. Sua atuação é limitada ao atendimento geral, realizando diagnósticos e prescrevendo tratamentos de forma mais integral e simplificada.

Especialista: é o profissional que se especializou em uma determinada área da medicina, como oftalmologia, cardiologia, psiquiatria, neurologia, otorrinolaringologia, pediatria etc.

Para além das atribuições da clínica geral, o especialista está habilitado a realizar diagnósticos, interpretar exames e aplicar tratamentos mais complexos. Ou seja, pode oferecer um atendimento mais completo, dentro da sua área de especialidade.

Leia mais: Como os médicos especialistas atraem mais pacientes?

De acordo com o CFM, existem 55 especialidades médicas regulamentadas no Brasil. São elas:

1. Acupuntura

2. Alergia e imunologia

3. Anestesiologia

4. Angiologia

5. Cardiologia

6. Cirurgia cardiovascular

7. Cirurgia da mão

8. Cirurgia de cabeça e pescoço

9. Cirurgia do aparelho digestivo

10.Cirurgia geral

11.Cirurgia oncológica

12.Cirurgia pediátrica

13.Cirurgia plástica

14.Cirurgia torácica

15.Cirurgia vascular

16.Clínica médica

17.Coloproctologia

18.Dermatologia

19.Endocrinologia e metabologia

20.Endoscopia

21.Gastroenterologia

22.Genética médica

23.Geriatria

24.Ginecologia e obstetrícia

25.Hematologia e hemoterapia

26.Homeopatia

27.Infectologia

28.Mastologia

29.Medicina de emergência

30.Medicina de família e comunidade

31.Medicina do trabalho

32.Medicina de tráfego

33.Medicina esportiva

34.Medicina física e reabilitação

35.Medicina intensiva

36.Medicina legal e perícia médica

37.Medicina nuclear

38.Medicina preventiva e social

39.Nefrologia

40.Neurocirurgia

41.Neurologia

42.Nutrologia

43.Oftalmologia

44.Oncologia clínica

45.Ortopedia e traumatologia

46.Otorrinolaringologia

47.Patologia

48.Patologia clínica/medicina laboratorial

49.Pediatria

50.Pneumologia

51.Psiquiatria

52.Radiologia e diagnóstico por imagem

53.Radioterapia

54.Reumatologia

55.Urologia

Como escolher uma das especialidades médicas?

O primeiro ponto que se deve considerar ao escolher uma especialidade médica é a afinidade com os temas estudados ao longo da graduação. 

Durante o curso de medicina o estudante tem contato com várias especialidades, o que permite escolher quais atividades estão mais alinhadas com seus propósitos de atuação e preferências.

Porém, há outros critérios que devem ser considerados na hora de decidir qual residência ou especialização se pretende cursar e exercer.

1 – Perfil dos pacientes

É muito importante refletir sobre quais pacientes se pretende atender, pois algumas especialidades atenderão perfis bastante específicos, como a pediatria, que atua com crianças, ou a geriatria, que se dedica aos cuidados com os idosos.

Além disso, é preciso considerar que existem especialidades que encontrarão em seus consultórios casos de doenças curáveis e incuráveis, agudas, crônicas, tratamentos paliativos. Muitas situações exigem habilidade técnica e também maior preparo emocional.

Leia mais: Aprenda como funciona a Jornada do Paciente em clínicas médicas para atrair e fidelizar mais pacientes

2 – Carga de trabalho

Especialidades diferentes também trazem rotinas de trabalho distintas. Avalie qual é o ritmo e a carga de trabalho que você quer adotar para o curto, médio e longo prazo.

Algumas especialidades permitem um trabalho mais focado no atendimento de consultório, com horários marcados, e uma rotina mais estabelecida. 

Outras exigem uma combinação maior entre consultório, hospital e emergências. Ou seja, exigirão uma rotina mais acelerada e por vezes mais imprevisível.

Importante: a capacitação é uma necessidade elementar para especialistas. É preciso ter consciência de que um médico especialista está em constante aprendizado, e precisará participar de formações constantes.

Cursos, formações, participação de encontros de sociedades de especialistas e outros eventos devem ser feitos de forma constante para ser um profissional diferenciado e oferecer os melhores tratamentos para os pacientes.

3 – Mercado

Onde se pretende atuar também é um fator que precisa ser analisado. É importante avaliar a quantidade de especialistas que já atuam em uma determinada cidade ou região, para considerar o campo de trabalho disponível.

Em uma localidade com muitos cardiologistas, por exemplo, possivelmente será necessário ter grandes diferenciais competitivos para alcançar certo protagonismo.

Por outro lado, algumas especialidades podem representar um grande diferencial em regiões mais carentes de determinados tipos de atendimento.

O estudo Demografia Médica no Brasil 2020, realizado pelo Departamento de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com a cooperação técnica do Conselho Federal de Medicina (CFM), apresenta várias informações sobre o número de profissionais no Brasil, considerando, por exemplo, o número de médicos por habitante e por estado.

Informações como esta podem servir de ponto de partida para análises mais profundas de mercado.

4 – Remuneração

Aliar afinidade com expectativa de remuneração é um ponto a ser considerado. Assim como em qualquer área profissional, algumas especialidades pagam melhor do que outras.

Fatores como o mercado e demanda de atendimento podem impactar os rendimentos do profissional, por isso é importante fazer uma pesquisa sobre a média de remuneração da especialidade que se pretende seguir, considerando onde se pretende atuar.

Leia mais: Como utilizar a telemedicina nas especialidades médicas?

Quais especialidades médicas remuneram melhor?

Quando consideramos a remuneração média, algumas especialidades se destacam. Veja a seguir, algumas das áreas mais bem pagas dentro da medicina, de acordo com um levantamento feito pela Universidade Católica de Pelotas (UCPEL).

Neurocirurgia

A neurocirurgia é a especialidade que atende pacientes com doenças no sistema nervoso, assim como traumas na cabeça, pescoço e coluna. 

Profissionais especialistas nesta área podem receber cerca de R$ 30 mil mensais, por conta da complexidade dos casos que atende e também a relativa falta de profissionais disponíveis no mercado. 

Cirurgia plástica

A cirurgia plástica é uma das carreiras com maior potencial de remuneração. O especialista recebe em média R$ 20 mil por mês, valor que pode ser muito maior dependendo de fatores como a experiência e o reconhecimento profissional.

O profissional de cirurgia plástica realiza procedimentos estéticos, reconstrutivos, cirurgias de rejuvenescimento, entre outros. 

Ortopedia

O médico ortopedista trata problemas do sistema locomotor, como fraturas, lesões musculares e ligamentares. A remuneração média de um especialista na área pode chegar a cerca de R$ 15 mil por mês.

A atuação ligada ao esporte é um bom segmento de atuação, pois pode remunerar com salários muito altos.

Especialidades mais procuradas

Por conta de fatores como os listados anteriormente, algumas especialidades são mais procuradas do que outras e consequentemente possuem um número maior de profissionais em atuação. 

Também de acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2020, estas são as especialidades mais procuradas entre as 55 reconhecidas pelo CFM.

Clínica médica

Com mais de 42 mil profissionais graduados, a clínica médica representa cerca de 11% dos médicos especialistas no Brasil. O médico desta área  é responsável pela atenção básica de pacientes e pode atuar tanto em clínicas médicas particulares quanto em centros médicos, como é o caso de hospitais.

Pediatria

A especialidade dedicada ao atendimento de crianças e adolescentes é a segunda com o maior número de profissionais em atividade no Brasil. São mais de 39 mil titulados, que representam cerca de 10% do número de especialistas no mercado.

Cirurgia geral

Esta é a área que reúne as cirurgias abdominais, videolaparoscópicas e de trauma, e é um pré-requisito para outras especialidades cirúrgicas. A área possui mais de 34 mil profissionais que representam aproximadamente 9% dos médicos especialistas.

Ginecologia e obstetrícia

Com mais de 30 mil profissionais habilidades, a ginecologia e obstetrícia também é bastante procurada, e representa cerca de 8% dos especialistas em atividade. Esta é a área de atenção à reprodução e ao aparelho reprodutor da mulher. 

A seguir, veja algumas outras especialidades bastante procuradas no Brasil:

  • Anestesiologia
  • Medicina do trabalho
  • Ortopedia e Traumatologia
  • Cardiologia
  • Oftalmologia

Quais especialidades contam com menos profissionais?

No mercado há certa carência de profissionais especialistas de áreas menos visadas. Isto pode significar uma oportunidade pois pode representar mais possibilidades de atuação profissional e diferenciação de mercado, com relação a especializações mais concorridas.

Confira a lista de algumas das especialidades com menor número de profissionais no Brasil, de acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2020:

Medicina de emergência: com apenas 52 especialistas no Brasil, esta é a especialidade com menos profissionais habilitados. Este é o profissional capacitado para atuar especificamente no atendimento emergencial, considerando todos os seus diversos cenários.

Genética médica: a especialidade que atua com as doenças de origem genética possui 332 profissionais no Brasil. A genética médica também é conhecida como a especialidade das doenças raras.

Radioterapia: especialidade focada no tratamento de tumores por meio da radioterapia. Conta com 877 profissionais, de acordo com o estudo da USP. 

Conheça outras especialidades menos procuradas:

  • Medicina esportiva
  • Cirurgia de mão
  • Medicina física e reabilitação
  • Medicina nuclear
  • Cirurgia torácica
  • Cirurgia de Cabeça e Pescoço

As especialidades com grande potencial

Por conta de mudanças significativas no comportamento das pessoas, na tecnologia e no avanço de algumas áreas da medicina, algumas especialidades possuem grande potencial de destaque para o futuro.

Medicina preventiva e social

O acesso à informação tem gerado uma preocupação maior na sociedade a respeito dos cuidados com a própria saúde. 

Cada vez mais pessoas procuram clínicas médicas em busca de conhecimento e acompanhamento preventivo, o que coloca a medicina preventiva em evidência.

Esta especialidade se dedica a desenvolver práticas em todos os níveis do espectro da prevenção, atuando de forma alinhada com as várias outras especialidades, e também no âmbito da saúde coletiva.

Medicina Esportiva

A tecnologia tem oferecido cada vez mais ferramentas para o monitoramento de atividades e movimentos de atletas. Isso contribuiu para o trabalho dos profissionais que atuam na saúde da área esportiva.  

O profissional especialista em medicina esportiva tem condições de mensurar o desempenho de atletas de alto rendimento e também propor práticas para melhorar a performance. 

Oftalmologia

A especialidade que trata dos problemas ligados à visão humana também encontra um futuro promissor atrelado à tecnologia. Esta é uma das áreas onde estão alguns dos maiores avanços do ponto de vista de tratamentos.

Já existem procedimentos cirúrgicos, equipamentos, próteses e implantes com grande potencial na restauração parcial da visão de pacientes com pouca capacidade de enxergar, e até mesmo cegos. Diante disso, o futuro se apresenta bastante promissor para essa área.

Patologia

A patologia é a área responsável pelo estudo das doenças e suas consequências no organismo humano, e por isso é considerada de grande importância para a medicina. Também por conta do avanço da tecnologia, a patologia deverá ganhar mais destaque nos próximos anos. 

Recursos como a computação, algoritmos e inteligência artificial têm contribuído para o desenvolvimento da especialidade, que conta com cada vez mais ferramentas para a realização de estudos e pesquisas.

O futuro reserva avanços para diversas especialidades da medicina. Saiba mais sobre o assunto acessando o eBook sobre a oftalmologia do futuro.

Analista de Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.