Por Suellen Bosse em 24/06/2021

08 maneiras de fazer um bom atendimento infantil

Saiba como ter o melhor atendimento para crianças na sua clínica e consultório médico, fidelizando o paciente, os pais e responsáveis.

Fazer um bom atendimento infantil é essencial para clínicas de pediatria, consultórios de psicologia infantil e tantos outros que recebem crianças como seus pacientes.

Oferecer tudo que é necessário para que a criança se sinta confortável e seja bem recebida na clínica é um diferencial, além de ser uma maneira de melhorar todo o tratamento.

Lidar com o atendimento para crianças tem as suas particularidades e exige cuidados específicos. Afinal, o público infantil tem uma maneira própria e única de entender a realidade, construir suas relações interpessoais, se comunicar e expressar seus sentimentos.

Por isso, o atendimento a esse público pode ser uma tarefa desafiadora. Para conseguir os resultados esperados e um tratamento positivo, é necessário que o profissional da saúde saiba como estabelecer contato com esses pacientes, por meio de práticas que fazem com que as consultas se tornem mais produtivas.

Neste artigo, vamos apresentar as principais maneiras de fazer um bom atendimento infantil e, assim, fidelizar as crianças — e seus pais e responsáveis — por vários anos. Continue acompanhando e saiba mais.

Invista em ambientes lúdicos na sua clínica médica
Tenha uma equipe preparada para atender pacientes infantis
Garanta que a criança fique à vontade na clínica
Converse com o paciente e explique os procedimentos
Parabenize o bom comportamento do seu paciente infantil
Seja parceiro dos pais e responsáveis
Aplique a ludoterapia na sua clínica médica
Tenha paciência: o segredo para um bom atendimento infantil

Invista em ambientes lúdicos na sua clínica médica

Para oferecer um bom atendimento infantil, os ambientes da clínica precisam estar adaptados para esse público. 

Isso significa investir na estrutura da clínica e fazer com que seus ambientes sejam mais lúdicos. Por esses motivos, cores alegres e diversificadas devem ser predominantes, a decoração precisa ser divertida e, até mesmo, é interessante deixar brinquedos à disposição. 

Pense, inclusive, em uma sala de espera com televisão para distrair os pequenos e deixe música para eles em volume ambiente. Com isso, a criança vai se sentir mais confortável quando estiver na clínica.

Há, ainda, a possibilidade de o consultório dispor de uma área lúdica exclusiva para as crianças se divertirem, fazerem amigos e se distraírem.

Outra estratégia que pode ajudar é disponibilizar livros infantis nessa área para estimular a leitura nos pequenos e distraí-los ao mesmo tempo. Tenha, inclusive, histórias de crianças que vão ao médico para que elas se imaginem nessa situação e fiquem mais tranquilas ao passar pela experiência.

  • Faça da clínica um lugar em que o público infantil goste de frequentar e deseje retornar. Isso é positivo para o médico, para os pais e, claro, para as próprias crianças.

Quanto menor a sensação de que eles estão em um ambiente médico, maior será a tranquilidade deles no momento de consulta, o que aumenta, consequentemente, os resultados da consulta ou tratamento.

Tenha uma equipe preparada para atender pacientes infantis

Crianças são um exemplo de pacientes que precisam receber atendimento diferenciado para que não sintam medo e insegurança quando estiverem na clínica. 

Dessa maneira, é fundamental que a sua clínica tenha uma equipe preparada para atender crianças e lidar com as características únicas do público infantil.

Nesse sentido, um profissional de pediatria também é essencial, pois ele seria o responsável por orientar os demais membros da equipe clínica a exercerem as práticas ideais para o atendimento infantil, incluindo secretárias e recepcionistas.

Ainda, ofereça meios para que os colaboradores se capacitem nesse campo, por meio de cursos e treinamentos para toda a equipe

Isso deve acontecer para que a aprendizagem e o aprimoramento sejam constantes, além de aprender técnicas novas para lidar com o público infantil e eliminar (ou reciclar) métodos que não são tão produtivos.

O público infantil é muito dinâmico e sofre alterações o tempo todo. Então, se há um fluxo constante de crianças na clínica, é preciso que a equipe toda esteja sempre atualizada.  

Garanta que a criança fique à vontade na clínica

O ambiente do consultório médico pode ser intimidador para muitos adultos e a situação é ainda mais considerável para a maioria das crianças. 

Diante disso, pode ser que uma consulta médica, cujo objetivo é o aprimoramento do bem-estar do pequeno, tenha o efeito reverso, sendo algo que causa inseguranças e medos nos pacientes infantis

Para evitar que eles se sintam assim na sua jornada como pacientes, tenha a certeza de que as crianças se sentirão confortáveis e dispostas enquanto estiverem na clínica: e isso vai além da organização do ambiente, que já comentamos.

Até mesmo a roupa branca do médico, por exemplo, pode despertar sentimentos de medo, de dor e de desconforto na criança. 

Por isso, muitos profissionais que atendem o público infantil já estão adotando a prática de vestimentas decoradas, com desenhos ou super-heróis, por exemplo,  para diminuir essa sensação. 

Além disso, há outras maneiras de aprimorar a experiência infantil no consultório, como ter médicos e profissionais que saibam conversar com os pacientes, oferecer brinquedos, criar uma relação de confiança, manter os pais por perto sempre que possível, entre outros.

Converse com o paciente e explique os procedimentos

Quando as crianças vão fazer um procedimento em clínicas, elas se sentem mais confortáveis quando sabem exatamente o que vai acontecer. 

Para isso, não subestime a inteligência do seu pequeno paciente: converse com ele e explique os procedimentos. Manter uma boa comunicação é uma maneira de garantir que a criança esteja preparada para cooperar com seu tratamento.

Lembre-se de que crianças são curiosas por natureza e sentem medo daquilo que desconhecem (como os adultos). Então, converse sobre os procedimentos e sobre por que eles são necessários.

Quanto às perguntas do médico na hora da anamnese, explique a importância da sinceridade e as razões que justificam a curiosidade do profissional. Isso irá aumentar a confiança da criança no médico, o que torna a consulta mais produtiva.

Parabenize o bom comportamento do seu paciente infantil

Nem sempre as crianças demonstram um bom comportamento, e isso acaba sendo um obstáculo para o atendimento na clínica. No entanto, há algumas técnicas para ultrapassar essa dificuldade.

Estabelecer uma relação de confiança, como já mencionamos, é uma delas. Mas há outra que complementa essa e dá ótimos resultados: recompensar o bom comportamento.

Quando você premia o paciente pelo seu comportamento, ele se sente motivado a agir assim também nas próximas consultas e tem uma sensação de “dever cumprido”.

Sendo assim, quando um paciente for obediente e cooperar com o médico durante o atendimento, parabenize-o. Isso pode ser feito por meio de pequenos brinquedos para levarem para casa, desenhos para colorir, adesivos, entre outros objetos que deixem as crianças felizes no atendimento.

Desse modo, no próximo encontro, o comportamento será semelhante ou melhor. Ainda, valorizar o esforço da criança fará com que ela siga as recomendações em casa também, aumentando os resultados do tratamento.

Seja parceiro dos pais e responsáveis

Fazer um bom atendimento infantil não se resume apenas ao modo como as crianças são recebidas na clínica, mas também envolve a maneira como os profissionais se relacionam com os pais e responsáveis de seus pacientes. 

Portanto, seja parceiro dos adultos para que eles também se tornem fiéis em sua clínica e sintam nela o conforto e o suporte necessários para confiarem em sua equipe para os cuidados com seus filhos.

Quando os pais confiam nos seus métodos, eles entenderão os momentos nos quais você precisa falar com a criança sozinha e, ainda, vão ajudá-la com os cuidados que precisa ter em casa.

Tenha sempre esse canal de diálogo aberto para que a comunicação entre médico e pais, ou vice-versa, seja sempre o mais transparente possível.

Aplique a ludoterapia na sua clínica médica

A ludoterapia é uma prática na qual os médicos usam brinquedos e brincadeiras durante a consulta ou momentos de terapia. 

Brincar durante a consulta permite que o profissional acesse informações ocultas ou mesmo torne um momento desconfortável em uma experiência positiva para o pequeno paciente. 

É relevante explicar isso também aos pais, para que eles entendam a prática e incentivem essa abordagem lúdica. 

A brincadeira é o modo que a criança usa para se expressar, pois é uma ação que precede até mesmo o ato de falar ou caminhar.

Com a ludoterapia, é possível reconhecer o desenvolvimento motor e intelectual dos pequenos, avaliar suas habilidades cognitivas e entender como a criança responde ao tratamento ou procedimento que está experienciando.

Então, além dos instrumentos normais de uso médico, considere levar alguns brinquedos e atividades para dentro da sala de consulta!

Tenha paciência: o segredo para um bom atendimento infantil

Claro que lidar com crianças, às vezes, vai testar a paciência do médico. Mas de forma alguma ele deve ser severo demais, mesmo que tenha a permissão dos pais para tanto, pois isso pode criar uma barreira impossível de ser ultrapassada no futuro.

Ter pressa, ficar nervoso ou preocupado com a demora da consulta são ações que devem ser eliminadas em um atendimento infantil. O foco é o bem-estar das crianças e entregar o melhor resultado possível. 

Troque essas sensações pela calma, paciência, tranquilidade e cuidado e, assim, conquiste a confiança do paciente infantil. Se isso acontecer, os problemas serão muito raros.

Conte com algumas práticas que demonstram a sua paciência, atenção e cuidado, como:

  • Tenha contato visual e se abaixe para falar com a criança.
  • Não se esqueça de sorrir durante o atendimento.
  • Converse sobre os brinquedos que a criança leva à clínica.
  • Respeite o tempo do paciente infantil.
  • Conte o tempo em momentos de desconforto, assim a criança terá noção de quando o procedimento vai acabar.
  • Ofereça, quando possível, o poder de escolha ao paciente infantil.

Aplique essas dicas em consultas com crianças e perceba como elas se sentirão muito mais à vontade na sua presença!

Se quiser conhecer mais técnicas de fidelização de pacientes, confira nosso eBook sobre o assunto:

Gerente de Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *