Custo-benefício financeiro: você sabe fazer esse cálculo em seus negócios?

Por Thais Geron em 07 de fevereiro de 2020.

A relação custo-benefício financeiro é algo que influencia muito na lucratividade de um negócio. Essa é uma realidade para qualquer área e, no setor médico, não é diferente.

A sua clínica precisa ser vista como um negócio, para que você possa tomar as melhores decisões e conquistar resultados positivos. Saber estimar a relação custo-benefício financeiro é essencial para os gestores de negócios na área da saúde e é sobre isso que falaremos neste artigo. Continue a leitura e saiba mais!

Entenda o que é o custo-benefício financeiro

Podemos explicar o custo-benefício financeiro como um indicador que define as melhores escolhas que podem ser realizadas, para que se possa economizar dinheiro e potencializar os lucros.

De maneira geral, para se ter um bom custo-benefício, sempre que um produto ou serviço for adquirido, os benefícios que ele traz, devem ser maiores do que os custos.

O custo-benefício pode ser aplicado em empresas de qualquer área e, até mesmo, na economia doméstica. No setor médico ele tem muita relevância, uma vez que são muitas as despesas fixas que giram em torno de uma clínica.

Ao contratar um sistema de gestão, por exemplo, é preciso colocar na ponta do lápis todas as vantagens que ele proporcionará. Assim, se perceberá se os resultados proporcionados farão o investimento valer a pena ou não.

Calcular o custo-benefício financeiro é essencial sempre que você for contratar algum serviço para a sua clínica, visto que é preciso tomar cuidado para não levar em consideração apenas o preço de uma solução.

Assim sendo, devem ser avaliados todos os pontos e funcionalidades dos produtos e serviços, para verificar se a opção de menor valor de investimento é realmente a mais eficiente para o seu negócio.

Veja como calcular o custo-benefício financeiro ao contratar serviços para a sua clínica

Se algumas boas práticas forem executadas, você saberá se um produto ou serviço proporcionará, ou não um bom retorno para a clínica.

Confira, a seguir, o que deve ser observado para verificar o custo-financeiro antes de fazer contratações.

Identifique a necessidade de contratação

Para evitar desperdícios, é importante ficar sempre atento a todas as demandas da clínica. De tal maneira, você perceberá quais áreas merecem um maior investimento, com novas soluções sendo implementadas.

Se a sua clínica tiver muitos problemas com pacientes que faltam às consultas, por exemplo, pode ser levantada a necessidade de investir em marketing de relacionamento.

Dimensione a demanda do serviço que será contratado.

Depois que a necessidade de contratação de um novo serviço foi levantada, é preciso que você dimensione a demanda e faça comparações com outras soluções. Vamos continuar pensando na clínica médica que está em busca de uma forma eficiente de se comunicar com os pacientes.

Uma boa solução para esse problema seria a contratação de um software que possibilite o envio de e-mails e mensagens SMS. Assim, os pacientes serão lembrados das consultas e o número de faltas tende a diminuir.

Esse método tem um custo-benefício financeiro muito maior do que fazer ligações telefônicas, que costumam ter tarifas elevadas, por exemplo.

Quantifique o valor gerado pela solução contratada

É preciso que você pense com calma e avalie o valor que será gerado por uma solução contratada. Assim, se perceberá se existe ou não um custo-benefício. Aqui é preciso avaliar o item analisado como um todo e não apenas para a finalidade que gerou a contratação.

Vamos seguir falando sobre o sistema para marketing de relacionamento em clínica médica. Se o software contratado também tiver outras finalidades, tais como o agendamento automático de consultas, o controle de estoque, entre outros, isso precisa ser avaliado.

Deve-se listar o quanto de dinheiro poderá ser economizado, se utilizadas todas as soluções proporcionadas pelo software que você deseja contratar. Também é importante que seja analisado o cenário em que o seu negócio está inserido.

Em 2020, por exemplo, entra em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). As clínicas médicas que não se adaptarem às novas regras poderão ser penalizadas. Portanto, investir em um software que cumpre a nova legislação também é uma forma de evitar gastos, uma vez que o seu negócio não pagará multas. Além disso, não sofrerá danos de imagem perante o público.

Quantifique os custos da solução contratada

Após ter colocado no papel todos os benefícios que você terá ao contratar uma nova solução, é preciso quantificar os custos que serão tidos.

Aqui não há muita dificuldade, basta analisar o preço que será pago mensalmente pelo uso do serviço, por exemplo.

Aplique a fórmula do custo-benefício financeiro

Agora você já sabe o valor que o recurso contratado trará para a sua clínica e também o quanto investirá na contratação. Tendo isso numericamente quantificado, basta fazer uma conta de subtração simples.

Subtraia os gastos que você terá com serviço do valor que ele agregará para a sua clínica. Se o resultado obtido for mais do que zero, é porque vale a pena fazer a contratação, ou seja, o serviço tem um bom custo-benefício financeiro.

Esse passo a passo pode ser seguido para verificar o custo-benefício financeiro de qualquer serviço ou produto que você deseja contratar na sua clínica. É importante colocar isso em prática, para que a sua lucratividade aumente e você possa fazer cada vez mais investimentos, que atraiam mais público para o negócio.

O MedPlus é um software completo para clínicas médicas! Ele proporciona diversos ganhos e traz um custo-benefício financeiro muito bom para esse tipo de negócio. Faça o teste e confira!

Para continuar se informando sobre gestão, recomendamos que baixe agora o nosso guia para o planejamento financeiro de clínicas. A leitura será muito útil para você!

Thais Geron

Gerente de Produto
Administradora especialista em Informática em Saúde, com 16 anos de experiência na MedPlus e na área médica.