As características de um bom médico

Por MedPlus em 14 de janeiro de 2016.

Não importa a especialidade, exercer a medicina exige muita dedicação aos estudos. Se não bastassem os vários anos nos bancos da universidade, ainda é preciso se manter sempre atualizado, de olho nas novas tecnologias, procedimentos e tratamentos, fazendo da busca pelo conhecimento uma constante durante toda a carreira. Mas não é só isso.

A grande maioria dos profissionais de medicina vai trabalhar diretamente com pessoas, geralmente em situação de fragilidade, dor e angústia, e é preciso mais do que conhecimento técnico para oferecer um atendimento de qualidade.

Por isso, é importantíssimo preocupar-se verdadeiramente com os pacientes e demonstrar esse sentimento, pois ele precisa confiar no médico, sentir-se acolhido para seguir as orientações e o tratamento. Além disso, a preocupação com o paciente é um grande motivador do aperfeiçoamento.

E será mais difícil transmitir tudo isso sem a habilidade de comunicar-se, não apenas com pacientes. Médicos trabalham em equipe, formada desde a secretária da clínica, passando por profissionais da área da saúde e outros colegas. Orientações devem ser repassadas de forma precisa, e uma boa comunicação estimula a confiança.

A ética é outro princípio básico, para qualquer profissional, mas especialmente para os médicos. Essa é uma profissão que cuida de vidas, algo que exige todo o respeito. Os princípios éticos, bem como as normativas das entidades de classe devem ser seguidas sempre.

Um bom médico também deve praticar a humildade. A medicina desperta muito prestígio, mas isso não deve ditar a tônica do comportamento, dentro ou fora do ambiente de trabalho. Humildade também levará o médico a perceber seus limites, e reconhecer o momento em que, para exercer de forma plena o seu ofício, precisará recorrer à pesquisa, aos estudos e aos colegas.

MedPlus