Como a telemedicina está transformando os atendimentos?

A telemedicina não é um segmento novo dentro da Medicina. Ela teve seus primeiros testes realizados durante a década de 90 e atualmente ela é utilizada de forma mais comum em diversos países. 

No Brasil ela ainda não havia sido completamente regulamentada, apesar de já ser uma pauta no Conselho Brasileiro de Medicina.

Na conjuntura atual, com a pandemia do coronavírus, esse assunto começou a ganhar destaque e muitos profissionais passaram a se inteirar do tema e colocá-lo em prática. 

Ainda assim, muita gente confunde telemedicina com os termos e conceitos que a cercam. Ou até mesmo tentam aplicá-la sem conhecer direito todas as técnicas disponíveis e o que é preciso para colocá-las em prática.

Neste post vamos abordar todos esses aspectos da telemedicina: o que é, como funciona, quais seus aspectos positivos, como ela pode ajudar no atendimento ao paciente e o que é preciso para que seu consultório médico usufrua dos benefícios dessa área.

A Telemedicina

Como a telemedicina está transformando os atendimentos? | MedPlus

A necessidade de superar a barreira física da distância para informar e atender aos pacientes, não é de hoje. Mas só com a popularização do computador e da internet pudemos de fato viver plenamente os princípios da telemedicina. 

Ela se apresentou com mais força na década de 1990, quando foram realizados os primeiros testes. Com o passar do tempo e o aprimoramento das tecnologias, a telemedicina foi ganhando espaço e acabou sendo vista como uma forma de sanar uma série de questões que demandam atenção.

Atualmente, ela é vista como uma forma de usar a tecnologia  e métodos interativos para realizar atendimentos, informar e educar pacientes sobre questões relacionadas à saúde pública. 

Isso inclui não somente técnicas como teleatendimento, teleconsultas e prescrições digitais, como também produção de conteúdo informativo sobre doenças para a população em geral.

A pandemia do novo coronavírus obrigou todos a mudarem suas rotinas e isso impactou significativamente o dia a dia de consultórios e clínicas médicas. 

As pessoas começaram cancelar consultas médicas com receio de contraírem a COVID-19, a menos que esses atendimentos envolvessem um caso de acompanhamento constante. 

Ao mesmo tempo, temos uma população de risco que necessita de cuidados contínuos. Com esse cenário instaurado, a telemedicina entrou em jogo para oferecer soluções.

A telemedicina e o sistema de saúde brasileiro: em que pé estamos?

Como citamos anteriormente, em diversos países a telemedicina já era uma realidade, inclusive com atendimentos à distância devidamente regulamentados e aplicados com uma série de ferramentas desenvolvidas para este fim. 

No Brasil apenas alguns médicos praticavam essa metodologia, não havendo nenhum instrumento legal que regesse as teleconsultas.

Com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade de atendimentos rápidos, mas que preservassem o máximo possível a saúde de médicos e pacientes, a telemedicina se tornou uma arma poderosa. 

Segundo a portaria nº 467/20, instituída pelo Ministério da Saúde, enquanto a saúde pública declarar estado de emergência devido à COVID-19, a telemedicina pode ser usada como uma alternativa para casos considerados de baixa complexidade. 

Com isso é possível atender a alta demanda por serviços de saúde sem expor desnecessariamente os pacientes e os profissionais de saúde aos riscos da COVID-19.

Nesse contexto, segundo a Carteira de Serviços da Atenção Primária à Saúde (CaSAPS), são considerados atendimentos de baixa complexidade, e passíveis de serem realizados com telemedicina:

  • Vigilância em saúde;
  • Promoção à saúde;
  • Atenção e cuidados centrados na saúde do adulto e do idoso;
  • Atenção e cuidados centrados na saúde da criança e do adolescente;
  • Procedimentos na APS (Atenção Primária à Saúde);
  • Atenção de cuidados relacionados à saúde bucal.

Segundo estudos (feitos antes da pandemia), mais da metade dos casos do Sistema Único de Saúde (SUS) podem ser resolvidos pela atenção básica à saúde. 

Tendo isso em mente, se a telemedicina puder resolver casos de baixa complexidade à distância, isso já ajuda a desafogar o sistema de saúde que, atualmente, se encontra saturado.

Como a telemedicina pode ajudar?

Como a telemedicina está transformando os atendimentos? | MedPlus

Na prática, a telemedicina oferece técnicas e ferramentas para atender e transmitir informação ao seu público por meio da tecnologia

A promoção desse tipo de metodologia nos tempos atuais significa, além do alívio das clínicas e hospitais, mais segurança e saúde aos pacientes e profissionais, que não irão por risco sua saúde desnecessariamente. 

Em tempos de quarentena, uma das ferramentas mais utilizadas é a teleconsulta, que é uma consulta feita à distância. Ela pode ser ao vivo, por meio de uma vídeo-chamada, ou por meio de questionários aplicados pelo médico. 

Esses questionários são respondidos pelo paciente e devolvido ao profissional, que fará o diagnóstico a partir das informações compartilhadas.

Outra ferramenta muito utilizada são as prescrições digitais. Com elas o médico pode emitir receitas, atestados, laudos e diagnósticos de forma totalmente on-line e disponibilizá-las na internet para o paciente, através de seu e-mail ou até mesmo SMS. 

Essa prática, além de facilitar o processo para o paciente, reduz drasticamente a chance de fraudes em atestados e receitas médicas.

Com os hospitais lotados devido à pandemia de coronavírus, o atendimento está sufocado com casos não só de COVID-19, mas também com outras doenças e quadros, de maior ou menor gravidade. 

Sob a perspectiva da agilidade que a telemedicina oferece, é possível atender os pacientes com casos mais simples muito mais rapidamente.

Com isso, pode-se afirmar seguramente que a telemedicina oferece uma série de benefícios como a otimização do trabalho dos profissionais de saúde, e também o atendimento aos pacientes, o já citado desafogamento do sistema de saúde, devido à alta demanda por atendimento, e claro, a redução de distâncias entre o paciente e o médico. 

Esta última vantagem revela um caso de grande peso a favor da telemedicina. Muitas especialidades médicas não estão presentes em cidades menores, fazendo com que o paciente precise se deslocar para uma consulta. 

Com a teleconsulta, isso não é mais um problema, levando o médico para onde quer que o paciente se encontra – desde que ele tenha acesso à internet.

Ela ainda inibe a proliferação de doenças e contaminação da população de outras cidades, além de facilitar o acesso à saúde para pessoas com dificuldade de locomoção, seja do aspecto físico ou econômico.

A troca de conhecimento entre médicos também é um ponto que é muito beneficiado com a telemedicina, pois ela promove o contato entre especialistas e profissionais de saúde de forma muito mais rápida. 

No caso de haver a necessidade de convocar uma reunião ou junta médica, é possível fazê-la com muito mais agilidade, diminuindo o tempo de espera do paciente pelo diagnóstico.

Como utilizar a telemedicina a seu favor?

A primeira coisa a se fazer é implementar um sistema confiável de gestão, para facilitar a administração da agenda e do contato com os pacientes. 

Como os dados de médico e paciente estarão neste sistema, ele precisa ser extremamente seguro. Além disso, deve ser prático e facilitar a organização, pois inevitavelmente a agenda do médico sofrerá alteração no que se refere ao tempo das consultas. 

O software de gestão da MedPlus oferece uma plataforma única para organizar sua agenda, auxiliando no contato e atendimento dos pacientes. Ele oferece também a possibilidade de agendamento on-line de consultas, o que significa ainda mais praticidade para o seu público.

Escolha também o canal com que vai falar com seus pacientes. Precisa ser uma plataforma com todos os recursos necessários para atender as pessoas e que seja intuitiva, se mostrando fácil de usar para todos. 

Outras dicas para implementar a telemedicina e usá-la a favor do seu consultório médico são:
  • Ofereça a teleconsulta para seus pacientes. Convide-os a conhecer esse serviço e os oriente para que saibam como tirar melhor proveito disso. Explique como isso lhes dará o atendimento que precisam, porém com muito mais conforto e segurança, sobretudo nos tempos atuais. Se precisar de mais dicas sobre como implementar as teleconsultas com seus pacientes, sugerimos que assista nosso vídeo no canal da MedPlus no YouTube:

Como ajudar o paciente que tem receio em fazer a teleconsulta

  • Lembre-se de que a educação das pessoas sobre saúde também é um dos princípios da telemedicina. Então que tal produzir conteúdos informativos sobre cuidados com a saúde, e até prevenção contra o coronavírus? Além de ter um impacto positivo na comunidade, isso divulgará seus serviços como profissional da saúde e reforçará sua credibilidade no mercado.

Podemos notar que, com o cenário médico que vivemos hoje, conhecer a telemedicina é essencial por diversos aspectos. 

Em nosso blog temos vários posts falando sobre o tema, bem como sobre teleconsultas e o uso das prescrições digitais. Aproveite e tenha acesso também ao nosso eBook sobre Telemedicina, para se aprofundar ainda mais no assunto!

Thais Geron

Gerente de Produto
Administradora especialista em Informática em Saúde, com 16 anos de experiência na MedPlus e na área médica.