5 dicas para promover campanhas de conscientização em sua clinica

Por Cecília Galvão em 01 de março de 2017.

Clínicas e consultórios médicos são locais onde os pacientes procuram respostas para suas dúvidas sobre saúde e relacionados, no entanto muitos deles já chegam com questões em estágios avançados, o que complicam muito mais o tratamento.

Todo local que cuida de saúde tem a obrigação legal de amparar esse paciente, fazendo com que ele tenha todo o suporte necessário para o seu tratamento.

Se fosse possível alertar, informações e convencer de que quanto antes ele vir até você, você estaria disposto a fazer?

A MedPlus tem uma preocupação muito grande com a saúde de cada paciente que passa por sua clínica ou pelo atendimento, exatamente por isso, queremos te ajudar a trabalhar com campanhas de conscientização.

Você já tentou e não teve resultados bacanas?

Não tem problema, estamos aqui para apresentar dicas sensacionais que vão te ajudar a promover campanhas de forma muito mais assertiva e que envolva cada um de seus pacientes.

Veja!

 

1º Dica –  Abrace a causa

Se sua clínica decidir que vai trabalhar uma campanha de conscientização será necessário que você abrace a causa e esteja empenhado a dar o seu melhor em busca de gerar informação a seus pacientes.

Não adianta só mandar imprimir informativos e deixar na recepção, achando que isso é o suficiente.

Será necessário empenho, dedicação de toda equipe, inclusive dos médicos e enfermeiros. Isso porque, são eles que geram a autoridade de sua clínica, são neles que cada paciente sente confiança, afinal são os profissionais.

Entenda que nem todos os pacientes estão dispostos a dialogar, falar de alguns assuntos podem ser complexos, afinal você não sabe o histórico familiar e nem por qual momento da vida está passando, não é mesmo?

Vá com calma e procure criar estratégias assertivas para cada grupo que frequenta seu consultório.

 

2º Dica – Aplique o conceito overdelivering

O conceito overdelivering nada mais é do que oferecer ao seu paciente muito mais do que eles espera de você. Com isso, ele acaba se surpreendendo e captando melhor a ideia.

Por exemplo, se você quer fazer uma campanha de conscientização do câncer de mama, o uso de camisinha ou o consumo de bebidas alcoólicas, porque não motivas aos profissionais que irão dar o atendimento a falar sobre essas questões dentro da consulta.

Por mais que não seja a área dele, eles são influenciadores e capazes de abordar qualquer tipo de assunto de uma forma mais pessoal, tirando dúvidas e até mesmo esclarecendo pontos pessoais.

Muitos pacientes não querem tocar em determinado assunto por medo de se encontrarem naquela situação ou então, por medo de vir a desenvolver aquilo. Sendo assim, preferem excluir sua existência do que ir em busca da solução.

Por mais complexo que seja o assunto, mostre através de dados ou história de vida que é possível sim ter um “final feliz”, desde que seja tratado preventivamente.

 

3º Dica – Materiais informativos

Como falamos logo no começo do texto, o material informativo por si só não é capaz de ter o alcance que você espera. Isso porque, talvez ele não toque no exato ponto que você precisa.

Fazendo uma comparação simples é igual falamos que basta entregar um livro a um aluno para que ele aprenda português ou matemática. Você sabe que não funciona dessa forma, pois ele precisa de um profissional, que nesse caso é o professor, lhe auxiliando e mostrando como funciona cada detalhe.

Sabendo disso, sua clínica e consultório pode sim trabalhar materiais informativos, desde que eles sejam usados apenas como um material de apoio, com ilustrações, alguns dados e outros conteúdos que sejam relevantes, porém eles nunca irão substituir o diálogo.

Algumas clínicas gostam de exibir vídeos enquanto o paciente está na sala de espera e essa é uma ação que apresenta resultados bem positivos. Você pode sim criar um material em vídeo falando sobre o tema da sua campanha.

Só tome cuidado com alguns pontos:

  • Cuidado para que as imagens, ilustrações ou até mesmo falar não fiquem forte demais, pois nesses casos ao invés de conscientizar, você acaba assustando quem está ali esperando para ser atendido;
  • Qualidade no vídeo para que ele possa ser assistido confortavelmente. Como esse tipo de material, normalmente, é exibido em um volume muito baixo, não se esqueça de legendar, assim fica acessível a todos;
  • Atenção na quantidade de repetições. Sabemos que ver a mesma coisa por 4 ou 5 vezes seguidas acaba mais irritando do que ajudando na troca de informações.

 

4º Dica – Aborde temas relevantes ao seu segmento

O melhor que você tem a fazer é abordar temas que sejam relevantes a ao seu segmento, ou melhor, questões que podem ser solucionadas dentro da sua clínica, senão você dispara um alarme e não tem como ajudar.

Obviamente, existem algumas campanhas clássicas que o Ministério da Saúde sempre promove, como por exemplo, o Outubro Rosa ou o Novembro Azul. No entanto, quando puder escolher, opte por questões que sejam no seu segmento.

Isso faz com que o paciente sinta-se seguro para se, caso ele tenha aquele problema, ele possa resolver com você, ali mesmo e em um lugar do qual ele já tem confiança e se sente seguro.

 

5º Dica – Ambiente decorado

Se você pode e quer investir fortemente em uma campanha de conscientização, decore o ambiente com as cores que irá trabalhar, espalhe cartazes de informação e tudo o que for possível.

Nesses casos, a melhor forma é fazer uma parceria com uma agencia de publicidade de sua região para que ela consiga desenvolver todo o material de acordo com o que deseja e inserindo sua marca em cada um deles.

 

Se você precisa de ajuda nesse gerenciamento, entre em contato com a gente, podemos te ajudar!

Cecília Galvão

Líder de atendimento
Atua no atendimento da MedPlus há quase 2 anos e possui experiência nas áreas de atendimento ao cliente, suporte técnico, implantação e sucesso do cliente.