Por Suellen Bosse em 11/05/2022
Tempo de leitura: 8 minutos

6 passos para abrir uma clínica ou um consultório de cardiologia completo

Abrir uma clínica ou consultório de cardiologia envolve muitas etapas. Confira quais os passos seguir nesse processo.
como abrir uma clinica ou consultório medico

Depois de tanto tempo preparando-se, finalmente chegou a hora de abrir sua própria clínica ou consultório de cardiologia. Agora, você terá a autonomia para cuidar de seus pacientes em um empreendimento realmente seu.

Você está a poucos passos de alcançar o sonho de muitos médicos e é normal ficar nervoso e até inseguro nesse momento. Afinal, montar seu próprio consultório ou clínica é desafiador e envolve muitos detalhes que vão além dos conhecimentos médicos.
Por isso, nossa equipe preparou este texto com os principais passos para começar a atuar como um cardiologista empreendedor. Continue sua leitura e confira:

Devo abrir um consultório ou uma clínica cardiológica? Quais as diferenças e os benefícios de cada opção?

Apesar de serem semelhantes, clínicas e consultórios têm diferenças importantes que um cardiologista precisa levar em conta ao abrir seu estabelecimento.

Um consultório de cardiologia é um espaço focado no atendimento ao paciente, então ele pode se limitar a uma sala, na qual o médico recebe a pessoa, conversa sobre seus sintomas, faz alguns exames básicos e dá um diagnóstico ou pede exames complementares.

Nesse caso, contar com o equipamento para realizar eletrocardiogramas. Se houver espaço e possibilidade, você também pode oferecer ecocardiogramas, testes de esforço e até coronariografias, entre outros, mas não se preocupe se não puder ter esses exames no momento. Não há problema em indicar outro lugar para seu paciente realizá-los.

Por outro lado, uma clínica cardiológica, é focada em oferecer um atendimento mais completo, com exames complexos e até cirurgias. Para isso, o espaço precisa ser maior e deve disponibilizar os equipamentos necessários para suas especialidades. É importante ter leitos para internação, assim como UTI e CTI.

Além disso, uma clínica requer uma equipe que pode envolver desde auxiliares até anestesiologistas. As especificidades para isso vão depender do tipo de exames e cirurgias que você vai realizar.

melhor abrir um consultório de cardiologia ou clínica de cardiologia

Passo a passo para montar sua clínica ou consultório de cardiologia

Apesar das diferenças entre clínicas e consultórios, o processo para abrir esses empreendimentos é parecido — ainda que seja mais complexo no caso de clínicas de cardiologia, que envolvem muito mais pessoas e equipamentos. 

Por isso, organizamos aqui um passo a passo que serve para ambos os modelos de negócio, mas destacamos o que é diferente para cada um. Assim, podemos te ajudar, seja qual for sua opção. 

1. Calcule o investimento inicial necessário

Como acontece em qualquer negócio, abrir uma clínica ou consultório médico requer investimentos financeiros. Você vai precisar de espaço físico, estrutura, tecnologia e muitos outros elementos  importantes de um empreendimento médico.

Esse é o primeiro momento da gestão financeira de sua nova clínica ou consultório e precisa ser feito com muito cuidado, para evitar dificuldades econômicas desde o início do empreendimento.

Para isso, relacione tudo que você vai precisar de acordo com os atendimentos que pretende realizar, o tamanho do seu espaço, o número de funcionários, etc. Essa questão varia bastante entre diferentes cardiologistas, mas vamos passar aqui um resumo das obrigações que você não pode esquecer:

  • Espaço físico

O investimento, neste momento, vai depender do tamanho do empreendimento e de sua localização. Na sequência, vamos falar mais sobre os tipos de espaço que você precisa para uma clínica ou consultório, mas, neste momento, você já pode fazer uma pesquisa em imobiliárias para ter uma média dos valores.

Considere também se você pretende comprar ou alugar o espaço. O aluguel é mais simples, pois requer um investimento inicial muito menor e oferece mais flexibilidade, caso você queira começar com um empreendimento menor, mas mudar para um lugar maior no futuro.

Por outro lado, comprar é uma boa opção a longo prazo. O espaço será seu, então você economizará no aluguel e poderá fazer adequações e ampliações com muito mais tranquilidade. Porém, é preciso levar em conta o aumento no investimento inicial e a dificuldade de mudar para outro lugar, caso necessário.

  • Estrutura

Avalie quanto você vai gastar preparando  sua clínica ou consultório para receber pacientes e oferecer uma boa experiência para eles. 

Para um consultório, você vai precisar de mobília (mesas, cadeiras, balcão para recepção, etc.) e equipamentos para exames. Já em uma clínica, o investimento em estrutura e equipamentos é maior e precisa estar muito bem calculado para evitar um aperto nas finanças. 

Em ambos os casos, considere também gastos com materiais de escritório, equipamentos básicos do médico e decoração.

  • Equipe

O time de colaboradores também deve estar previsto na hora de abrir um empreendimento médico. Avalie quais suas demandas e calcule o valor envolvido. Um consultório pode ter apenas um responsável pela recepção e pela secretaria. Uma clínica, por outro lado, deve prever a contratação de auxiliares e outros profissionais, de acordo com os procedimentos realizados.

Lembre-se de que,  além do salário, a própria contratação de pessoas também demanda investimento.

investimento para abrir um consultório de cardiologia
  • Burocracia

A parte burocrática é complexa e envolve atender exigências da Receita Federal, da Anvisa, do Conselho Federal de Medicina (CFM), da prefeitura de sua cidade, entre outros órgãos oficiais. Calcule esses investimentos e, se for necessário, os custos com um contador que ajude no processo.

  • Tecnologia de gestão

Hoje a tecnologia é indispensável na gestão de uma clínica ou consultório médico. Esse investimento já precisa estar previsto na abertura do seu empreendimento. 

A aquisição de um sistema que centralize toda a gestão é uma boa opção para ter menos custos e um controle mais eficiente do trabalho.

  • Manutenção

No momento de avaliar o investimento inicial, considere também os custos fixos, como luz e água, além de reposição de materiais e equipamentos. Isso é importante para garantir que seu capital inicial é suficiente para a manutenção da clínica nos primeiros meses.

2. Escolha o local ideal para abrir sua clínica ou consultório de cardiologia

Agora que você já entende melhor os custos envolvidos na abertura de um empreendimento médico, é hora de pensar no espaço físico que esse sonho vai ocupar quando se tornar realidade. 

Para decidir a localização da sua clínica ou consultório, busque um lugar que seja prático e fácil de chegar dentro da cidade, preferencialmente com um estacionamento não muito concorrido. Também tente ficar próximo de laboratórios e clínicas que realizem os exames que seus pacientes provavelmente vão precisar.

Além disso, considere o tamanho do imóvel. Para um consultório, você precisa de, no mínimo, dois cômodos — um para recepção e outro para atendimento. Com uma sala a mais, você pode ter um lugar separado para exames mais simples.

Em uma clínica, é importante ter mais espaço. Além da recepção e do atendimento, você deve separar cômodos para triagem, exames, cirurgias e até para CTI, UTI e leitos. Se sua clínica for de alto padrão, é válido considerar até leitos privativos. Nesse caso, o número de cômodos aumenta ainda mais.

3. Regularize o seu empreendimento

A abertura de uma clínica ou consultório de cardiologia envolve o atendimento de algumas questões burocráticas, como a organização de documentos para exigências da Anvisa, do Conselho Federal de Medicina e do Corpo de Bombeiros. 

Além disso, é preciso atender às exigências básicas da abertura de qualquer negócio, como elaboração do contrato social, registro na Junta Comercial e obtenção do CNPJ — a não ser no caso dos médicos que atuam em consultórios, que podem optar por atuar como pessoa física (PF).

Você também deve decidir qual regime tributário selecionar para regularizar o pagamento de impostos. Todo esse processo é fundamental para organizar a gestão financeira de uma clínica ou consultório de cardiologia.

É interessante contar com assessoria jurídica ou com a ajuda de um contador nesse processo. Isso evitará quaisquer problemas legais ao abrir sua empresa.

Saiba mais sobre Imposto de Renda e regimes jurídicos para médicos:

4. Monte uma estrutura adequada com materiais e equipamentos necessários para o atendimento cardiológico

Agora que você já escolheu um local e regularizou o empreendimento, é hora de estruturar seu consultório ou sua clínica de cardiologia com tudo que um médico precisa para atender pacientes.

No caso de um consultório pequeno, a estrutura pode se resumir aos equipamentos para exames mais simples, como o eletrocardiograma, e à mobília necessária para a recepção e para o atendimento.

Em uma clínica você vai precisar também de equipamentos para cirurgias e exames complexos, além de camas e quartos adequados para leitos e toda a estrutura para os diferentes procedimentos que sua clínica for oferecer.

qual estrutura ideal para montar um consultório de cardiologia

Além disso, em ambos os casos é preciso investir em acessibilidade. Essa é uma exigência legal para empresas, mas também é uma forma de melhorar o atendimento a pacientes com diferentes necessidades. 

Por fim, considere investir em uma decoração de bom gosto, para deixar a clínica ou consultório mais aconchegante.

5. Apresente seus diferenciais e invista em marketing para cardiologistas

Para se destacar nesse mercado tão competitivo, um cardiologista precisa apresentar algum diferencial

Em um consultório, você pode oferecer um exame mais complexo, focar em uma especialidade muito procurada — ou muito específica —, contar com excelentes parceiros para cirurgias ou tratamentos, ou mesmo investir em um atendimento mais humanizado.

Um cardiologista com uma clínica completa, por sua vez, pode optar por ter uma equipe muito qualificada, equipamentos de última geração, cirurgias que não estão presentes em outras clínicas da região, etc.

Outra opção válida para ambos é garantir a eficiência no atendimento. Certamente é um excelente diferencial ter um consultório ou uma clínica cardiológica ágil e pontual, sem perda de tempo, com disponibilização de prescrições digitais ou até atendimentos por teleconsulta.

A partir disso, é hora de investir em divulgação para atrair e fidelizar pacientes. Esse é um importante passo para que sua clínica ou consultório se torne realmente rentável. 

Atualmente, médicos e gestores buscam opções de marketing offline e digital para a divulgação de seu trabalho. 

No offline, é possível contar com outdoors, propagandas em rádio, jornal e TV, distribuição de folders, etc. Todas essas opções são válidas e importantes para conquistar a clientela em sua região. Contudo, elas podem ser mais custosas e limitadas.

As ferramentas de marketing digital, por outro lado, têm um custo acessível, opções variadas e o potencial de alcançar até pacientes de outras regiões. Com um bom diferencial em sua clínica ou consultório, você pode atrair um público muito maior.

Isso envolve investimentos nas redes sociais, utilização de e-mail marketing, desenvolvimento de um site ou blog, uso de anúncios pagos com Facebook Ads ou de estratégias com Google Ads, entre muitas outras opções.

6. Conte com um sistema de gestão especializado para cardiologistas

Ao abrir seu consultório ou clínica de cardiologia, é fundamental já pensar em gestão e planejamento. Contar com tecnologia de ponta no gerenciamento de empreendimentos médicos é uma das maiores tendências na área da saúde e permite o investimento em boas práticas que farão toda a diferença.

Um sistema de gestão médica, como o MedPlus, oferece uma gestão financeira completa, com controle do fluxo de caixa e movimentação centralizada. Sua clínica ou consultório já pode começar sua atuação livre do desafio das planilhas e cadernos, entrando direto no mundo dos dashboards dinâmicos, relatórios em tempo real e controle total e simplificado das finanças.

Além disso, você pode se destacar na pontualidade e na organização da secretaria médica, com uma agenda digital disponível em computadores, celulares ou tablets. A agenda digital do MedPlus oferece confirmação de consultas, eliminação de papéis, integração com o prontuário e com o financeiro, além de uma gestão completa.

Já que falamos sobre papéis, é essencial lembrar que o prontuário físico está ultrapassado. Um software com prontuário eletrônico é o caminho para muito mais eficiência na gestão e também no atendimento.

Outro ponto importante é a segurança de dados, que se tornou ainda mais fundamental depois da implementação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Por isso, você precisa de um sistema de gestão seguro, com assinatura eletrônica, criptografia e diferentes níveis de acesso às informações.

Esses são apenas alguns dos diferenciais que um sistema de gestão médica pode oferecer para sua nova clínica ou consultório de cardiologia. Se você quiser saber mais, preparamos um eBook completo sobre o potencial da tecnologia para ajudar no dia a dia de clínicas e consultórios médicos. Confira:

Gerente de Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.